Júri de trio acusado de matar ex-prefeito de Mariana é adiado

Processo foi desmembrado e novos júris foram marcados para junho e agosto deste ano; político foi assassinado a tiros

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Foi adiado, na manhã desta quinta-feira (29), o julgamento de Francisco de Assis Ferreira Carneiro, Guaracy Goulart Moreira e Leonardo Stigert da Silva, acusados de matar o ex-prefeito de Mariana, na região Central de Minas, João Ramos Filho, em 15 de maio de 2008.

O juiz Glauco Eduardo Soares Fernandes resolveu conceder prazo para o advogado de Moreira, que entrou no caso na última terça-feira (27). Além disso, o defensor de Carneiro não compareceu devido a problemas médicos. Também, faltou a comprovação de intimação de uma testemunha.

Devido a essas singularidades, o processo também foi desmembrado. Silva será julgado no dia 10 de junho deste ano e Carneiro e Moreira tiveram novo júri marcado para o dia 28 de agosto. Os julgamentos vão acontecer em Belo Horizonte no salão do 2º Tribunal do Júri. Os três acusados respondem em liberdade.

Relembre o caso

O ex-prefeito era conhecido como “pai dos pobres” e foi morto com quatro tiros em um posto de gasolina de sua propriedade, localizado na MG-262, no trecho que liga Mariana a Ponte Nova. De acordo com os autos, o crime foi cometido por motivos políticos, porque o acusado Carneiro tinha interesse em concorrer para o cargo de prefeito da cidade, pretensão ameaçada pela candidatura da vítima.  

Leia tudo sobre: julgamentoex-prefeitoadiamentodesmembramento