Secretaria minimiza os riscos a sadios

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

Em seu comunicado divulgado ontem, a Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas, na região Central, destacou que a bactéria multirresistente acinetobacter não oferece riscos para indivíduos sadios, mas os pacientes com baixa imunidade, como os bebês internados na UTI neonatal, estão mais susceptíveis ao micro-organismo. A pasta afirmou que todas as “medidas de precaução para evitar novos casos” estão sendo tomadas.  

A bactéria se prolifera por meio de contato e provoca infecções generalizadas nos doentes. Ela costuma habitar até mesmo a mobília dos hospitais. Para conter a expansão da , o Hospital Nossa Senhora das Graças reforçou os procedimentos de higiene. Na última semana, os funcionários receberam um treinamento extra com o objetivo de combater a bactéria.acinetobacter

Apesar da proibição para novas internações, a Diretoria Técnica do hospital já havia admitido a superlotação da UTI neonatal, que tem dez leitos. A entidade afirmou que ela acontece em função da grande demanda, e que os pacientes são remanejados para outras unidades. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave