PMs ameaçam crianças em vídeo

Meninos de 8 e 11 anos, que haviam passado trote para o 190, se desesperam em abordagem

iG Minas Gerais |

Revolta. A mãe das crianças se diz chocada com divulgação do vídeo com a abordagem a seus filhos e a postura dos policiais
Reprodução TV
Revolta. A mãe das crianças se diz chocada com divulgação do vídeo com a abordagem a seus filhos e a postura dos policiais

Florianópolis. Um vídeo divulgado na internet mostra um policial militar de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, recriminando duas crianças de 11 e 8 anos por terem passado trotes à equipe da corporação. Assustados, os dois meninos demonstram arrependimento e choram ao serem ameaçados de prisão.

“Desculpa. Por favor, senhor. Desculpa! A gente não quer ir preso”, diz o mais novo. Os dois irmãos ficam ainda mais desesperados quando o policial diz que “vão ficar em celas separadas”. O comando da PM diz que não houve abuso e que o caso não será investigado. Já a mãe dos meninos, Jucélia Costa Lopes, adiantou que entrará na Justiça contra exposição de filhos.

O vídeo foi publicado no dia 16 de maio e já tinha sido visualizado por quase 140 mil pessoas nessa quarta. Em um dos trechos da gravação, o policial afirma que foram mais de cinco trotes recebidos na central. Os meninos negam: “Eu liguei uma e ele ligou uma”, admite um dos irmãos, chorando. “A gente nunca mais vai fazer isto”, prometem. “Como é que eu vou saber?”, questiona o policial.

“A gente jura e, se a gente ligar, vocês podem prender a gente a vida inteira”, respondem. Declarando estarem com muito medo, eles chegam a implorar para não serem levados. “Eu imploro, senhor; eu imploro. Por favor, não faz nada.”

De acordo com a mãe das crianças, o caso aconteceu no dia 11 de maio e, depois da divulgação das imagens, os filhos se recusam a ir à escola por terem virado motivo de piada entre os colegas. A mãe conta ainda que foi informada do vídeo por uma amiga.

“Não tenho computador em casa. Fui até uma lan house e não acreditei no que vi. Fiquei chocada. Eles são meninos tranquilos. Estavam com outras crianças brincando na frente da casa da minha mãe. Não estavam fazendo coisa certa no telefone, não vou defender, mas foram humilhados pelos policiais. Insinuaram até que eram ladrões. Eu, como mãe, não posso admitir isso. Quero saber se é assim que a polícia deve agir para que as crianças possam confiar neles. Não estou questionando o trabalho da Polícia Militar, mas a atitude de alguns policiais.” Jucélia procurou o Ministério Público para que o vídeo seja tirado da internet.

O comandante da PM em Francisco Beltrão disse que o vídeo foi compartilhado em um grupo de mensagens pelo celular, do qual participam policiais do oeste e do sudoeste do Paraná e do oeste de Santa Catarina, e que até agora não se sabe quem o publicou na internet. O major Christian Goldoni afirma que não houve abuso por parte dos policiais.

É proibido

Artigo 247. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbe a divulgação de nome, ato ou documento de procedimento policial, administrativo ou judicial relativo a criança ou adolescente”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave