"Malévola" de Angelina Jolie explora origem da bruxa da Disney

Efeitos especiais não escondem falta de ritmo; filme tenta mostrar o 'lado bom' da vilã que aterrorizou gerações na animação "A Bela Adormecida"

iG Minas Gerais |

Angelina Jolie é produtora do longa-metragem sobre a vilã que aterrorizou gerações na animação
DISNEY/BUENA VISTA/DIVULGAÇÃO
Angelina Jolie é produtora do longa-metragem sobre a vilã que aterrorizou gerações na animação "A Bela Adormecida"

SÃO PAULO. A principal novidade de “Malévola”, variante do velho conto de fadas “A Bela Adormecida”, é narrar os acontecimentos do ponto de vista da vilã Malévola (Angelina Jolie), a fada supostamente má. 

O filme apresenta sua história desde a infância, mostrando-a como a criatura que, apesar de doce, destoa das tradicionais fadas-madrinhas. Ela cresce no bosque de um reino, invadido pelo exército do reino vizinho.

Malévola defende o lugar, mas tudo muda quando é traída por um humano por quem se apaixonara. Como vingança, ela amaldiçoa a recém-nascida princesa Aurora.

O principal objetivo do filme é maravilhar as crianças. Para isso, aposta todas as fichas na profusão de efeitos especiais. Não por acaso, a direção foi entregue ao estreante Robert Stromberg, especialista em efeitos. Esse universo visual cheio de fantasia não esconde algumas debilidades, com a falta de ritmo e a limitada paleta de recursos dramáticos de Angelina Jolie.

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave