Em noite de polêmicas, Palmeiras perde para o Botafogo

Bolatti e Zeballos anotaram os gols que garantiram a vitória ao Alvinegro Carioca, fora de casa

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O Palmeiras entrou em campo em Presidente Prudente com várias horas de viagem na bagagem e todo o desgaste provocado pela derrota e permanência além do esperado em Chapecó. Ainda assim, o time paulista apresentou um futebol envolvente, mas não conseguiu evitar seus erros e foi derrotado pelo Botafogo por 2 a 0 em Presidente Prudente, pela oitava rodada do Brasileirão. O jogo também foi marcado por polêmicas, com acusações de homofobia e mau-caratismo entre o zagueiro Lúcio e o atacante Emerson.

A equipe paulista começou o confronto empurrando o adversário para seu campo. Logo aos 3 minutos, Diogo assustou o goleiro Renan e levantou a pequena torcida que se encontrava no Prudentão. Aos 12, Marquinhos Gabriel perderia a primeira de uma série de boa oportunidades da equipe alviverde. O atacante perdeu gol feito ao subir sozinho e cabecear fraco, em bela jogada de Wendel pela direita, para fácil defesa de Renan.

Aos 21, novamente Marquinhos Gabriel perdeu mais uma oportunidade clara de gol. Em lançamento por cima da zaga, nas costas do lateral Lucas, Wesley deixou o atacante palmeirense com todas as condições para abrir o placar. Marquinhos Gabriel encobriu Renan, mas o chute não foi preciso e a bola saiu à esquerda do gol do Botafogo.

Aos 28, o Botafogo criou a primeira oportunidade com Emerson, que entrou na área mas dominou mal a bola, permitindo a recuperação de Lúcio, após falha no primeiro lance. Até então, o goleiro Fábio não tinha feito nenhuma defesa nem tomado nenhum susto.

Aos 30, outra vez o Botafogo assustou, mas Fábio continuou sem fazer a defesa, apenas acompanhando a bola passar na frente da pequena área, sem conclusão do ataque do time carioca. Aos 34, Emerson saiu livre na cara do gol, em falha de posicionamento da defesa alviverde. Sorte para o Palmeiras que o auxiliar marcou impedimento, já que Emerson estava na mesma linha de Willian Matheus.

Ainda no fim do primeiro tempo, os jogadores do Palmeiras reclamaram de dois pênaltis não marcados, um em jogada de Wesley que teve toque involuntário de Lucas, e outro num enrosco entre Diogo e Junior Cesar.

Aos 41, Wesley, em boa jogada de Felipe Menezes, chutou firme para a defesa parcial de Renan, em mais um lance perigoso do ataque palmeirense. Na sequência, o time paulista quase abriu o marcador em dois chutes contra Renan, que foram desviados pela zaga do Botafogo.

Aos 43, o goleiro Fábio praticou sua primeira defesa na partida ao socar a bola para fora da área em escanteio fechado do time carioca. A falta de participação de Fábio mostra bem como foi o primeiro tempo no Prudentão. Domínio absoluto do Palmeiras.

Na saída para o intervalo, o início da polêmica. Em briga que já vem de seus encontros pelo Campeonato Paulista, Emerson acusou Lúcio de ser preconceituoso e homófobo, ao sugerir que o zagueiro do Palmeiras o xingou durante alguns lances. O zagueiro palmeirense negou que isso teria ocorrido. "Isso é normal dele, ele é considerado no meio, pela galera, um mau-caráter, desleal. Ele tem um comportamento de mau-caráter. Além de possuir um caráter duvidoso, para quem tem uma opção sexual diferente, ele discrimina assiduamente. Para quem é homossexual, o que não é o meu caso, ele é preconceituoso. Ele me chamou de gay como se eu fosse um monstro", completou o atleta em entrevista à SporTV.

Ao final do jogo, Lúcio respondeu às acusações dizendo que não tinha falado nada, pois isso seria "muito grave". Aproveitou ainda para acusar o botafoguense de envolvimento com o "noticiário de contrabando". E pediu para comparar os históricos dos dois jogadores. "Eu joguei na Europa, na seleção (brasileira), fui campeão. E ele? É só comparar os históricos", completou.

Polêmicas à parte, os dois times voltaram ao segundo tempo sem alterações. Logo no primeiro minuto de jogo, o Palmeiras voltou a imprimir o mesmo ritmo de jogo do primeiro tempo. Wesley chutou firme e a bola passou raspando a trave de Renan.

Mas, como o gol palmeirense não saia, o Botafogo "achou" seu gol. Aos 15, Bolatti surpreendeu todos no estádio ao acertar um chute seco de fora da área no canto de Fábio, que estava frio e demorou para chegar na bola. O atacante Emerson estava em posição irregular no lance, mas nem o árbitro Heber Roberto Lopes nem o auxiliar viram impedimento na jogada.

Com o gol, o Botafogo, que estava lutando para não tomar gol, saiu mais e começou a pressionar o time paulista. E o Palmeiras não conseguia encontrar o bom futebol do primeiro tempo. Aos 25, em falta violenta sobre Emerson Sheik, o personagem do jogo, Wesley recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando sua equipe quase sem poder de reação. Aos 27, Zeballos perdeu gol claro, quando driblou Fábio, mas chutou em cima de Marcelo Oliveira.

Mas o Palmeiras não desistiu. Aos 31, Henrique arriscou de fora da área e Renan salvou mais uma vez o Botafogo. O time de Alberto Valentim ainda tentou mas o cansaço e os erros nas finalizações não permitiram que o time paulista empatasse. No final, aos 48, com o time do Palmeiras todo na área do Botafogo, Zeballos disparou sozinho e fechou o placar.

Na próxima rodada, a nona, o Palmeiras vai até Caxias do Sul encarar o Grêmio. Já o Botafogo pega o Corinthians no Itaquerão, os dois jogos no domingo.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 x 2 BOTAFOGO

PALMEIRAS - Fábio; Wendel (Rodolfo), Lúcio, Marcelo Oliveira e Willian Matheus; Renato, Wesley, Felipe Menezes (Bernardo) e Marquinhos Gabriel (Chico); Henrique e Diogo. Técnico: Alberto Valentim (interino).

BOTAFOGO - Renan; Lucas, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar (Julio César); Airton, Bolatti (Rodrigo Souto), Edilson e Zeballos; Wallyson (Jorge Wagner) e Emerson. Técnico: Vágner Mancini.

GOLS - Bolatti, aos 15, e Zeballos, aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bolatti, Emerson e Rodrigo Souto (Botafogo).

CARTÃO VERMELHO - Wesley (Palmeiras).

ÁRBITRO - Heber Roberto Lopes (Fifa/SC).

RENDA - R$ 173.770,00

PÚBLICO - 5.661 pagantes.

LOCAL - Estádio Prudentão, em Presidente Prudente (SP).

Leia tudo sobre: palmeirasperdebotafogobrasileirooitavarodada