Servidores de BH continuam greve e prometem 'radicalizar' movimento

Objetivo da reunião era avaliar a contraproposta apresentada pela prefeitura, que ofereceu 7% de reajuste, dividido em duas vezes, sendo 3,5% na folha de julho e 3,5% na folha de novembro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em assembleia realizada durante a tarde desta quarta-feira (28) na praça da Estação, em Belo Horizonte, os servidores municipais da capital optaram por dar continuidade à greve - iniciada no dia 6 de maio. Além disso, os grevistas pretendem realizar uma 'radicalização' do movimento, fazendo atos com mais intensidade e mais frequência. 

O objetivo da reunião era avaliar a contraproposta apresentada pela prefeitura, que ofereceu 7% de reajuste, dividido em duas vezes, sendo 3,5% na folha de julho e 3,5% na folha de novembro. Além do aumento do vale-alimentação para R$ 18,50 a partir de novembro, parcela única de um abono em dezembro em valores que variam de R$ 200 a R$ 600 de acordo com o salário e, por fim, a não realização de corte dos dias de greve mediante a reposição de tais dias.

A categoria realizará outra assembleia na próxima quarta-feira (4), onde decidirá novamente se a greve deve ter continuidade. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave