Violência faz escola suspender aula por três dias em Santa Luzia

Um grupo de alunos chegou a arrombar um armário e furtar materiais pedagógicos

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Brigas entre alunos, ameaças a professores e falta de respeito com outros funcionários fez com que, em parceria com os colaboradores, a diretoria de uma escola de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, suspendesse as aulas do período da tarde por três dias, a partir desta quarta-feira (28).

A Escola Estadual José Maria Bicalho, localizado non bairro Frimiza, trabalha em três turnos atendendo cerca de mil alunos. No período da tarde, são 350 alunos do 6º ao 9º ano. “Realmente, a violência nesse horário é muita. Tenho uma filha de 13 anos que estuda lá e a situação está muito complicada”, disse a mãe de uma das estudantes, que pediu para não ter o nome divulgado.

O diretor da instituição, Tarley Santos, contou que a decisão é uma forma de protesto dos funcionários. “Além das agressões verbais, um grupo de alunos, que ainda não foi identificado, está danificando os equipamentos escolares”, disse o diretor.

Além disso, durante o intervalo entre as aulas, os estudantes chegaram a arrombar um armário e furtar materiais pedagógicos. A Polícia Militar realiza a “Patrulha Escolar” nas escolas, mas nem o sistema coíbe os vândalos.

“Já mandamos um ofício para a Secretaria de Educação. Precisamos de mais segurança e queremos um ambiente harmônico”, desabafou Santos.

Na  próxima segunda (2), os alunos deverão comparecer à escola com os pais ou responsáveis. A intenção da diretoria e fazer uma reunião os adultos e tentar traçar metas para diminuir a violência.

A reportagem de O TEMPO entrou em contato com a Secretaria de Educação, que ficou de olhar o caso. O tenente-coronel responsável pelo 35º Batalhão, que atende a cidade, não foi localizado.  

Leia tudo sobre: VIOLÊNCIAESCOLASANTA LUZIA