Brasil foca em melhor rendimento para vencer Polônia pela Liga Mundial

Equipe de Bernardinho foi surpreendida pela Itália nos dois primeiros jogos do torneio e espera outro desempenho diante de tradicional rival

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Passe brasileiro precisa ser outro contra a Polônia
ALEXANDRE ARRUDA - CBV
Passe brasileiro precisa ser outro contra a Polônia

O Brasil precisará de outra postura para obter sua primeira vitória na Liga Mundial 2014. Depois de ficar muito aquém do seu potencial nas duas primeiras partidas do torneio, jogadas em Jaraguá do Sul-SC, contra a Itália, o time de Bernardinho foca nos compromissos desta quinta e sexta contra a Polônia, adversário que promete dar grandes dificuldades nos encontros marcados para Maringá-PR.

"O time precisa ser mais consistente no saque, já que essa é o ponto de partida. O passe também é muito importante para que a nossa rodada de bola seja melhor", indica Bernardinho, ciente de que o time ainda não rendeu o que pode.

O tempo de treinamento é um dos fatores apontados por jogadores e comissão técnica para que o desempenho ainda não tenha acontecido dentro do esperado. Mesmo assim, o time sabe que é preciso ter um volume de jogo mais efetivo caso queira somar os primeiros pontos na competição.

"Nosso entrosamento não é o melhor ainda em função do pouco tempo de treinamento. Trabalhamos bem nos treinos em Maringá e o time precisa crescer", afirma o treinador.

As duas derrotas para os italianos mostraram as deficiências de um time considerado uma referência internacional na modalidade. Os resultados negativos trouxeram ensinamentos que já foram assimilados pelos jogadores.

"Sabemos que esse ainda é um início de trabalho. Sem dúvida, as derrotas doem. A verdade é que estamos mais acostumados com as vitórias do que com as derrotas, mas não é isso que vai fazer com que percamos o foco. Sabemos que jogamos aquém e temos que pensar no nosso jogo para sairmos com as vitórias", indica o levantador Bruninho.

Mesmo sabendo que do outro lado da quadra estará uma equipe de tradição e candidata ao título, Bernardinho prefere pensar no que seu time pode melhorar para deixar a torcida satisfeita.

"Não podemos pensar na altura deles e, sim, no volume de jogo, na nossa técnica mais apurada. São coisas dessa natureza que vão trazer para o Brasil condições de vencer as partidas e continuar ganhando campeonatos", mostra o treinador.