Concessionários entram com medida cautelar para evitar ataques na Copa

Em assembleia, concessionários decidiram apresentar para que o Estado não se omita diante de possíveis depredações

iG Minas Gerais | Lohanna Lima |

Os concessionários de Minas Gerais decidiram, após assembleia da categoria, entrar com uma medida cautelar na Justiça solicitando que o Estado não se omita diante de ameaças e possíveis depredações das concessionárias durante a Copa do Mundo. O objetivo é impedir que os ataques ocorridos durante a Copa das Confederações se repitam, agora, no Mundial.

Segundo Thiago Seixas, assessor jurídico do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos de Minas Gerais, o governo e a população estão cientes de que  existem várias articulações e mobilizações contra a realização da Copa do Mundo no Brasil.  “No ano passado, foi uma situação que pegou todo mundo de surpresa e a polícia militar não teve condições de garantir a segurança dos estabelecimentos. Os concessionários que estavam na linha de fogo foram muito prejudicados e não tiveram a devida assistência do Estado. Há um temor muito grande de que isso aconteça novamente”, explica.

Ainda de acordo com Seixas, os baderneiros causaram prejuízo de R$16 milhões às concessionárias no ano passado e até hoje não houve posicionamento do governo estadual. A previsão é de que a ação seja apresentada até o inicio da próxima semana. Caso a medida cautelar seja deferida, a omissão do Estado se caracterizará como descumprimento da ordem judicial. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave