PM do Rio lança bombas de gás para dispersar professores

Protestantes aguardam desde o início da manhã uma reunião com a Secretaria Municipal de Educação para negociar os rumos da greve

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Polícia Militar lançou na tarde desta quarta-feira (28), bombas de gás lacrimogêneo para tentar dispersar protesto de professores.

Um grupo de 200 grevistas reunidos em frente à sede administrativa da prefeitura fechou duas pistas da Avenida Presidente Vargas, sentido Candelária, e a pista Central, em direção à Praça da Bandeira. Os professores resistiram de braços dados apesar da reação da PM e as pistas não foram liberadas.

Os professores aguardam desde o início da manhã uma reunião com a Secretaria Municipal de Educação para negociar os rumos da greve. A categoria paralisou as atividades desde 2 de maio, mas a greve teve baixa adesão.

Eles cobram reajuste de 20%, redução da carga horária de funcionários administrativos para 30 horas semanais, entre outras reivindicações. A Justiça decretou ilegal a greve dos profissionais de educação. A categoria deve suspender a greve imediatamente ou será punida com multa de R$ 300 mil por dia.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave