‘Droga é porta de entrada e projeto é retrocesso’, diz pastor

iG Minas Gerais |

O pastor Wellington Vieira,fundador do Centro de Recuperação de Dependentes Químicos (Credeq), é contra a legalização até para uso medicinal. “As pessoas têm a maconha como porta de entrada. A gente sabe que a erva tem produtos que podem desenvolver doenças, inclusive a esquizofrenia. Por isso, o projeto é um retrocesso.”

O neurocientista da Universidade Federal de Brasília (UnB) Renato Malcher pensa diferente. “O que acontece é que, onde há a proibição, os usuários são forçados a comprar no mercado ilegal, que também oferece outras drogas”. Segundo ele, em relação às doenças psiquiátricas, o problema está na quantidade de princípio ativo na planta, o que poderia ser resolvido pela regulação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave