Portador de esclerose torce por lei

iG Minas Gerais |

Há 15 anos, o paulista Gilberto Castro, 40, foi diagnosticado com esclerose múltipla, doença degenerativa do sistema nervoso que causa perda de sensibilidade, espasmos musculares doloridos e dificuldades locomotoras. “O médico disse que em no máximo dez anos eu não conseguiria andar. Os corticoides não faziam o efeito necessário. Só a maconha medicinal aliviou minha dor”, relata. Segundo ele, a erva ajuda a conter a evolução da doença. “Tenho dificuldades, mas continuo andando, trabalhando e cuido da minha filha de 15 anos”, conta.

Para ter acesso à maconha, Castro precisa contar com amigos. “Não dá para subir o morro, pois sou deficiente. Pretendo começar a plantar, quero a mesma espécie que Israel ministra para os pacientes com esclerose. Este projeto de lei anima a gente. Esperança de ser aprovado eu não tenho, mas tenho fé”, finaliza o usuário medicinal. (JVC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave