Vilma terá nova fábrica de R$ 50 milhões na Grande BH

Empresa, que deve faturar R$ 650 milhões, terá unidade para bolo, biscoito ou pão industrial

iG Minas Gerais |

Vilma Kids é o lançamento da linha de macarrão infantil com licença da turma da Galinha Pintadinha
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Vilma Kids é o lançamento da linha de macarrão infantil com licença da turma da Galinha Pintadinha

A tragédia que pairou na mineira Vilma Alimentos, com a morte de sete executivos num acidente de avião, inclusive do presidente, Domingos Costa, vai completar dois anos em julho. Na quarta geração do comando da empresa, a filha de Domingos, Patrícia Macedo Costa, não somente manteve o crescimento da companhia com sede em Contagem, e com estimativa de faturamento de R$ 650 milhões neste ano, como vai abrir uma segunda fábrica na Grande BH com investimentos de R$ 50 milhões. 

Com a intenção de diversificação dos produtos – a Vilma fabrica massas, farinhas, misturas, condimentos, sobremesas e refrescos –, a companhia estuda uma nova linha de produtos, provavelmente bolo, biscoito ou pão industrial. Para isso, é preciso comprar outra empresa ou construir nova fábrica.  O diretor de vendas e marketing, Pablo Serafin, há dois anos no cargo, explica que, se for por aquisição, o início da produção é rápido. Se for construir, a Vilma Alimentos avalia erguê-la na região metropolitana. “Estamos estudando fornecedores de equipamentos e falando com prefeituras”, diz Serafin, que prefere não revelar as cidades para evitar problemas com as prefeituras. Serafin adianta que a nova unidade não será em Contagem porque não há área para isso. O tamanho necessário é de, pelo menos, 50 mil m².  Qual a avaliação que vocês fazem depois de toda a tragédia? “Eu prefiro que tudo que nós falamos, fale por si só. A empresa cresceu, estamos falando que vamos expandir. É a quarta geração, cada um faz a sua parte”, responde Serafin. Como está a empresa agora, com essa mudança toda que teve? E o superintendente de marketing, Eugênio Almeida, há 20 anos na empresa, explica: “São dois anos. A empresa teve essas mudanças estruturais, entrou um novo diretor de vendas e marketing. A partir desse instante, de 2012 para 2013, teve um crescimento de 25% no faturamento, foi recorde”. Serafin diz que o saldo dessa alta foi, principalmente, no aumento do volume de vendas, além do preço favorável do trigo. Agora, o que a empresa quer é expandir a capacidade da marca e de escoamento da produção.

Lançamentos

 

Público. Com três canais de venda – varejo, food service e linha industrial –, a Vilma lançou mistura para bolo zero açúcar, misturas para sorvete, macarrone in cheese e o petit gâteau com refil e kit das forminhas. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave