Mista sai, mas do metrô vem aí

iG Minas Gerais |

Calheiros disse que hoje o membro mais antigo convoca a CPI Mista
Waldemir Barreto
Calheiros disse que hoje o membro mais antigo convoca a CPI Mista

 

Brasília. Depois de sucessivas manobras orquestradas pelo governo para retardar o seu funcionamento, a CPI mista (com deputados e senadores) da Petrobras será instalada hoje no Congresso para investigar a estatal.  Ao contrário da CPI da Petrobras do Senado, que sofre boicote da oposição, a comissão mista de inquérito tem apoio do DEM e PSDB – que prometem usá-la como palco para atacar o governo em ano eleitoral. Para neutralizar o foco na CPI mista, aliados da presidente Dilma Rousseff vão instalar na semana que vem outra comissão para investigar o cartel do metrô de São Paulo.  A estratégia é atrair as atenções para a comissão do cartel, que mira a gestão do PSDB no Estado – principal adversário do PT na disputa pela Presidência da República. O ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, pediu aos líderes aliados do governo, em reunião na manhã desta terça-feira, que indiquem os integrantes para a CPI do cartel o mais rápido possível para evitar que a comissão da Petrobras consiga de fato prosseguir nas investigações.  Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) confirmou que a CPI mista da Petrobras vai começar a apurar denúncias de superfaturamento na compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal. O PT e o PMDB do Senado, últimos a escolherem seus integrantes, indicaram quase todos os senadores que já participam da CPI governista. A expectativa é que o senador Vital do Rêgo (PMDB-PG), que já preside a CPI do Senado, seja eleito para também ser presidente da comissão mista. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave