Renan recebe comunicado do STF e vai cortar salários

iG Minas Gerais |

Renan Calheiros anunciou a decisão, ontem, em plenário
JOSE CRUZ
Renan Calheiros anunciou a decisão, ontem, em plenário

Brasília. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou, ontem, que recebeu comunicado oficial do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello que revogou liminar concedida anteriormente e que impedia o corte dos supersalários. Com a decisão de Marco Aurélio, o Senado pode cortar os vencimentos dos servidores que ganham acima do teto constitucional, hoje em R$ 29,4 mil.

Na semana passada, Renan já tinha se reunido com Marco Aurélio e recebido a garantia de que ele iria rever sua decisão de obrigar o pagamento dos supersalários. Segundo o Senado, o corte será feito na próxima folha, a ser paga no dia cinco de junho.

Renan demitiu na semana passada o então diretor-geral do Senado, Helder Medeiros Rebouças. A demissão foi causada pelo descumprimento da ordem dada por Renan para que os salários acima do teto fossem cortados. Na ocasião, o servidor argumentou que ainda não havia sido revogada a liminar do ministro do STF. “Recebi o comunicado de que o ministro Marco Aurélio revogou liminar, reconhecendo a regularidade das medidas adotadas pelo Senado (de determinar o corte). Isso referenda o corte dos supersalários, acima do teto constitucional”, disse Renan, no plenário.

Mesmo antes da decisão de Marco Aurélio extinguir a liminar que permitia os supersalários, Renan já havia anunciado que os valores seriam cortados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave