Marcos Valério será ‘vizinho’ de cela do ex-goleiro Bruno

Operador do esquema ficará em cela individual de 6 m²

iG Minas Gerais | Da redação |

Indefinido. Secretaria de Defesa Social não confirmou o pavilhão em que Marcos Valério ficará
CHARLES SILVA DUARTE / O TEMPO
Indefinido. Secretaria de Defesa Social não confirmou o pavilhão em que Marcos Valério ficará

Condenado como operador do mensalão do PT, o publicitário Marcos Valério será vizinho de cela do ex-goleiro Bruno na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Valério ficará em uma cela parecida com a usada pelo ex-jogador, que, coincidentemente, tem o mesmo sobrenome do empresário: Fernandes de Souza.

O ex-atleta do Flamengo ocupa uma cela individual de 6 m² desde meados de 2010. Ele foi condenado a 22 anos de prisão pelo desaparecimento e pela morte de sua ex-amante Eliza Samudio.

Na semana passada, o empresário mineiro teve autorização do ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para deixar o presídio da Papuda, em Brasília, e ser transferido para Minas, o que pode acontecer a qualquer momento. Ele foi condenado a 37 anos e cinco meses de prisão.

Segundo informações da Secretaria de Defesa Social (Seds) do governo de Minas, Valério ocupará uma das celas individuais de um dos 17 pavilhões do presídio. A Seds não informou, porém, em qual pavilhão o publicitário ficará. Segundo o órgão, esse tipo de detalhe só poderá ser conhecido quando Valério chegar a BH. As celas individuais da Nelson Hungria possuem uma cama de alvenaria e banheiro equipado com chuveiro, pia e vaso sanitário. Além disso, é direito dos presos ter TV e rádio fornecidos pelos parentes.

As visitas são quinzenais, alternadas entre sociais e íntimas. Valério ainda está casado com Renilda Souza, mas não estão juntos. Desde o ano passado, ele namorava Aline Couto. Logo após a prisão, a polícia foi chamada por Renilda porque as duas mulheres estavam brigando pela posse da fazenda do publicitário.

condenados. Entre os presos da Nelson Hungria estão outros dois condenados no processo do mensalão do PT: os ex-dirigentes do Banco Rural José Roberto Salgado e Vinícius Samarane. Eles também ocupam celas individuais desde 2013.

O advogado deles, Maurício Campos Júnior, disse que a estrutura física da Nelson Hungria “é pior, mais deteriorada” do que a da Papuda. (Com agências)

Lotação

Penitenciária. Presídio de segurança máxima, a Penitenciária Nelson Hungria, na Grande BH, tem capacidade para 1.664 presos, mas atualmente tem cerca de 1.900, segundo a Seds.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave