UFMG terá funcionamento restrito durante jogos da Copa

Principal razão do fechamento dos portões nos dias do jogos no Mineirão, de acordo com o reitor, seria o respeito à comunidade acadêmica e estudantil

iG Minas Gerais | JOÃO PAULO - ESPECIAL PARA O TEMPO |

CIDADES BH MG: FOTOS UFMG CAMPUS PAMPULHA. REITORIA

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 26.05.2014
DENILTON DIAS / O TEMPO
CIDADES BH MG: FOTOS UFMG CAMPUS PAMPULHA. REITORIA FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 26.05.2014

No fim da tarde desta terça-feira, a reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) se reuniu com o conselho universitário (órgão máximo de deliberação da universidade) para ser apreciada a proposta da reitor, Jaime Arturo Ramírez, em fechar o campus Pampulha nos dias de jogos da Copa do Mundo no Mineirão.

Nessa reunião foi referendada a proposta do reitor e, assim, o expediente acadêmico e administrativo estará suspenso no campus da Pampulha, na Escola de Arquitetura, na Faculdade de Direito, no Espaço do Conhecimento, no Centro Cultural e no Conservatório da UFMG, nos dias 14, 17, 21, 24 e 28 de junho e no dia 3 de julho, datas dos jogos da Copa do Mundo no Mineirão.

Nesses dias, o acesso ao campus Pampulha ficará restrito à comunidade acadêmica, que só poderá entrar nas dependências da universidade após um cadastro prévio.

O reitor Jaime Arturo Ramírez confirmou a resolução. “É bom esclarecer que a UFMG vem colaborando com todas as entidades que são responsáveis pela organização dos jogos da Copa no Mineirão. E também é importante pensarmos que a UFMG é um espaço público, que desenvolve atividades muito especificas de pesquisa e estudo, e a melhor alternativa que encontramos nos dias dos jogos no Mineirão foi o suspender o expediente no Campus Pampulha e demais prédios da universidade, com exceção para o Hospital das Clínicas que, obviamente, por sua finalidade não precisaria dessa decisão”.

A principal razão do fechamento dos portões da UFMG nos dias do jogos no Mineirão, de acordo com o reitor, seria o respeito à comunidade acadêmica e estudantil. Ceder os limites físicos da universidade a interesses da Fifa ou até de forças de segurança não viria de encontro ao que esperam estudantes e funcionários.

Outro aspecto importante seria a preservação do patrimônio público e nesse caso, segundo nota divulgada pela assessoria da UFMG, será feito pelo contingência de segurança da própria instituição.

Leia tudo sobre: futebol nacionalCopa do MundoUFMGfechamento