Avião da seleção brasileira faz voo inaugural partindo de Confins

Boeing 737-800 'estreou' nesta tarde com tripulação animada e com direito à caricatura do técnico Felipão

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

ESPORTES: Belo Horizonte MG: AVIAO DA SELECAO BRASILEIRA
Aviao personalizado da Gol Boeing 737-800 que vai transportar a Selecao Brasileira durante a Copa do Mundo da FIFA 2014. O trabalho foi feito cabelo artistas Otavio e Gustavo Pandolfo, em Belo Horizonte,
Foto: Douglas Magno / O Tempo / 27.5. 2014
Douglas Magno / O Tempo
ESPORTES: Belo Horizonte MG: AVIAO DA SELECAO BRASILEIRA Aviao personalizado da Gol Boeing 737-800 que vai transportar a Selecao Brasileira durante a Copa do Mundo da FIFA 2014. O trabalho foi feito cabelo artistas Otavio e Gustavo Pandolfo, em Belo Horizonte, Foto: Douglas Magno / O Tempo / 27.5. 2014

Parecia um voo qualquer, mas não era. O Boeing 737-800, que deixou Confins, nesta tarde, às 17h03, com destino a Congonhas, em São Paulo, foi a viagem inaugural daquele que será um dos companheiros da seleção brasileira na Copa do Mundo. A aeronave, personalizada pelos artistas plásticos Otávio e Gustavo Pandolfo, ainda não tinha jogadores entre os passageiros.  Quem embarcou no voo 1317 eram pessoas comuns que, apaixonados ou não por futebol, ficaram surpresos com a fuselagem colorida, que representa a diversidade do povo brasileiro. Até aquele momento, ninguém que comprou passagem com antecedência sabia que a aeronave seria a do Brasil na Copa. Houve quem se empolgasse com a oportunidade única e quis mandar sua energia positiva para a seleção. “Quem está aqui dentro tem que ter a força de vontade e passá-la aos jogadores”, disse o assessor de embarque paulista, Adriano Pereira, que fazia só sua segunda viagem de avião. “Vou deixar a poltrona preparada para o Neymar”, brincou o empresário mineiro Giuliano Satler, que viajava com a esposa e os filhos. A professora de comunicação, Ana Luísa Almeida, é uma crítica da Copa do Mundo no Brasil. De toda forma, ela não perdeu a chance de fotografar o avião e mandar a imagem para o filho. “Para quem gosta de Copa, estou no lugar errado”, ironizou a professor, na mensagem. Mas quem chamou mesmo a atenção na viagem foi a caricatura de Felipão. Trata-se de um rapaz, convidado por uma TV, a representar o técnico da seleção brasileira. Ele fez a alegria de passageiros, fotógrafos e tripulação, com gestos típicos do treinador, como a coçadinha na cabeça. Normalidade. Dos 177 lugares do avião, apenas 120 estavam ocupados, entre clientes e jornalistas convidados. A viagem Confins-São Paulo durou exato uma hora. Não houve qualquer problema à bordo, a não ser o agitado corredor, disputado por repórteres – que queriam entrevistar os passageiros – e os comissários que passavam com seu carrinho de lanches. O comandante da aeronave ousou fazer qualquer menção à seleção brasileira em seu contato com os passageiros.  “Em termos operacionais, é o mesmo, fica só o gostinho de ter feito o voo inaugural do avião que vai levar a seleção”, destacou o comandante Danilo Santos, no fim da viagem. * O repórter viajou a convite da Gol  

Leia tudo sobre: Copa do mundoaviaoseleçãobrasilfutebolgolvooinaugural