Asafa Powell aciona CAS para reduzir pena por doping

Atleta punido por 18 meses quer diminuir medida para apenas 90 dias; tribunal chamou "infração menor" e pode atender pedido

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Asafa Powell, que foi envolvido em escândalos de doping recentemente, corre ao lado de Bolt
Divulgação / Página Oficial
Asafa Powell, que foi envolvido em escândalos de doping recentemente, corre ao lado de Bolt

Ex-recordista mundial dos 100 metros, Asafa Powell acionou a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) para tentar reduzir punição por uso de doping de 18 para apenas três meses. Por meio de um comunicado, o mais importante tribunal esportivo mundial confirmou que recebeu o apelo do velocista jamaicano, que está afastado da competições desde julho do ano passado, quando foi revelado o caso envolvendo o atleta.

Powell, de 31 anos, foi punido pela Comissão Antidoping da Jamaica depois de ter testado positivo para o estimulante oxilofrina em seletiva jamaicana para o Mundial de Atletismo, em junho do ano passado. A punição de 18 meses, que é de caráter retroativo (começou a valer em 21 de junho, data que foi coletada a amostra que apontou o uso da substância proibida), foi anunciada no mês passado.

Medalhista de ouro no revezamento 4x100 metros da Jamaica nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004, Sherone Simpson também recebeu uma punição de 18 meses ao também testar positivo para o uso do estimulante oxilofrina. Ela e Powell alegam que um treinador recém-contratado, Christopher Xuereb, teria fornecido suplementos que continham a substância.

Simpson, por sua vez, também acionou a CAS com o pedido de redução de sua suspensão para três meses. A comentar a solicitação dos atletas, a CAS destacou que os velocistas alegam ter cometido uma "violação menor" ao código antidoping, fato que justificaria a possível diminuição do tempo de pena.

Powell estabeleceu o recorde mundial dos 100 metros em 2008, quando cravou 9s74, antes de ter essa marca pulverizada por mais de uma vez por Usain Bolt, detentor do melhor tempo da prova mais rápida do atletismo, que é de 9s58, obtido em 2009.

O velocista foi punido por decisão unânime dos três membros do painel da Comissão Antidoping da Jamaica, no mês passado. Na ocasião, Lennox Gayle, presidente desta comissão, destacou que "em todas as circunstâncias, o Sr. Powell foi considerado negligente", embora o atleta tenha dito, em julho passado, que o resultado do seu teste foi "surpreendente", assim como garantiu nunca ter "trapaceado" com uso de doping em sua carreira. Gayle disse o mesmo sobre Simpson ao comentar a punição aplicada à velocista.

Leia tudo sobre: asafa powellcastribunaldopingjamaicaatletismo100msimpson