Parceria entre Vivo e Minas Tênis Clube termina após 16 anos

Clube agradeceu pelo apoio que recebeu em quase duas décadas, responsável pela montagem de elencos com grandes atletas do país

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Minas colocou fim na sequência de duas derrotas que havia tido para equipe campineira
ORLANDO BENTO
Minas colocou fim na sequência de duas derrotas que havia tido para equipe campineira

Responsável pela montagem de fortes elencos, a Vivo não será mais parceira do vôlei masculino do Minas Tênis Clube. A informação foi divulgada nesta terça-feira, pelo Minas, em comunicado oficial. O contrato que se encerra no próximo dia 31 não será renovado.

Ao todo, foram 16 anos dando suporte ao time, que montou grupos de qualidade, rendendo importantes resultados.

Com a saída do patrocinador, o Minas irá buscar outro parceiro que possa ajudar na contratação de peças de qualidade. O time já perdeu o levantador Marcelinho para o Sesi-SP e o ponta Maurício para o Fakel-RUS. A permanência do oposto Filip está quase descartada, assim como do central Henrique.

Até o momento, o clube já confirmou a chegada do técnico Nery Júnior, ex-Montes Claros Vôlei, do levantador Everaldo, que também estava no time do Norte de Minas, dos pontas Rodriguinho e Bruno Canuto, ex-RJ Vôlei-RJ e Voltaço-RJ, respectivamente, além do líbero Lucianinho, que defendeu o Sesi-SP na última temporada.

Quem permanece é o oposto Franco e o central Otávio.

A expectativa para o momento é de um elenco guerreiro, mas com jogadores sem grande repercussão nacional como a torcida se acostumou a ver nos últimos anos.