Servidores da saúde fazem passeata após definirem por greve na capital

Grupo se concentrou em frente ao Hospital João XXIII e seguiu para o centro da cidade; categoria pressiona para que Estado cumpra acordos feitos no último ano

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Cerca de 50 servidores estaduais da área da saúde, segundo a assessoria da Polícia Militar,realizam uma manifestação nesta manhã de terça-feira (27).

O grupo se concentrou em frente ao Hospital João XXIII, no bairro Santa Efigênia, na região Leste de Belo Horizonte e seguiu em passeata para a avenida Afonso Pena, ocupando duas faixas e causando retenção no trânsito.

De acordo com o diretor do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde/MG), Eni Carajá, a greve da categoria iniciou-se nesta terça-feira e já há 60% de adesão da classe.

"Desde que saímos da última greve no ano passado, estamos sentindo que o governo não demonstra que irá cumprir o acordo feito com a categoria e não está dando abertura para receber os representantes do sindicato", explicou.

Na semana passada, foram feitas três paralisações dos servidores, mas que parece não terem surtido o efeito esperado. Os servidores querem que haja uma isonomia no tratamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES), em relação aos variados servidores, com a extensão da gratificação que hoje é paga aos especialistas para todos os servidores. No caso da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), pedem por jornada de trabalho de 30 horas para todos, sem redução salarial.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave