Aidar autoriza e São Paulo vai negociar com Lugano

Zagueiro uruguaio só precisaria acertar salários, maior problema do Tricolor: jogador recebia mensalmente R$ 1 milhão no West Bromwich-ING

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

DIVULGAÇÃO / PSG
undefined

Depois de Muricy Ramalho pedir publicamente a contratação de Diego Lugano, o São Paulo voltou atrás e agora se mexe para tentar trazer o zagueiro de volta. O presidente Carlos Miguel Aidar autorizou o vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro a entrar em contato com o uruguaio.

Como rescindiu com o West Bromwich, da Inglaterra, Lugano só precisaria acertar salários, mas é aí que o clube enxerga problemas. Ele recebia quase R$ 1 milhão por mês, e o São Paulo não está disposto a pagar nem metade disso. A dúvida é saber se ele aceitaria uma redução tão drástica.

Além do salário, os dirigentes acreditam que sua performance física e técnica não será a mesma de sua primeira passagem e temem que o negócio vire um fiasco. O próprio jogador sempre foi reticente com seu retorno com medo de apagar a primeira passagem vencedora no clube.

O ex-presidente Juvenal Juvêncio partilhava da mesma opinião do sucessor e nunca se interessou por um retorno, mas o problema é que agora Lugano está sem clube e a torcida tem pressionado fortemente para o clube ao menos buscar o diálogo. Com a entrada de Muricy na parada, Aidar se viu sem alternativas e levou o assunto adiante.

É certo que o São Paulo por ora navega sozinho se Lugano resolver voltar ao Brasil. O uruguaio afirmou a amigos que não se vê em outro clube no País. Dessa forma, a preocupação maior é com ofertas da Europa e do Oriente Médio. Como seu desempenho no continente europeu foi ruim, as chances maiores são de interessados do mundo árabe.