Em 2015, conta de luz pode ter reajuste maior que neste ano

Declaração é do presidente da Cemig, Djalma de Morais

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Contas. 
Presidente da Cemig ainda está otimista com o abastecimento de energia para 2014
Elderth Theza / Thz Imagens
Contas. Presidente da Cemig ainda está otimista com o abastecimento de energia para 2014

A conta de energia elétrica pode ter reajuste no próximo ano maior do que o verificado em 2014, segundo o presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Djalma de Morais. “Ao que tudo indica vamos continuar usando as térmicas e, em consequência, vamos pagar mais caro pela energia. Isto deve se refletir no bolso de nós, consumidores e, certamente, teremos tarifas até maiores que neste ano”, disse durante coletiva que aconteceu nesta segunda (dia 26), no 19º Encontro Anual Cemig- Apimec, em Belo Horizonte.  

Em abril, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou aumento médio de 14,76% nas tarifas de energia dos consumidores da Cemig Distribuição. O reajuste aprovado ficou abaixo da expectativa da Cemig, que pedia um aumento de 29,74%.

O diretor financeiro e de relações com investidores, Luiz Fernando Rolla, obser vou que o preço da tarifa para 2015 vai depender de vários fatores, entre eles, da situação dos reservatórios e do preço da energia até o fim deste ano. “Apesar da queda de cerca de 5% do consumo industrial até março, o comércio e o consumo das residências estão crescendo”, diz.

O diretor de relações institucionais e de comunicação da estatal,. Luiz Henrique Michalick, ressaltou que ainda não é possível prever se haverá racionamento de energia ainda neste ano, que é a aposta de alguns especialistas. “É difícil prevê também para o próximo ano. Se tiver uma situação meteorológica ruim, o risco é iminente”, diz.

O presidente da Cemig ainda está otimista com o abastecimento de energia para 2014. “A situação hidrológica deste ano é semelhante a de 2001, mas, por enquanto, ainda só estamos falando de apagão”, frisa.

Michalick ressaltou que, em termos de geração, a preocupação maior é com a usina de Três Marias, cujo nível do reservatório está em 16% e que existe o risco de chegar a 8% entre os meses de setembro a novembro deste ano. Na mesma época, em 2013, o nível estava em 30%.

“Nosso desafio hoje é gerar energia sem água. É um momento de operação incomum”, ressaltou o superintendente da companhia Ronaldo Gomes de Abreu, durante uma das palestras do evento, que aconteceu no hotel Ouro Minas, bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte.

Distribuição

Valores. A Cemig Distribuição deve registrar um ebitda de R$ 618 milhões e R$ 721 milhões em 2014 e entre R$ 1,719 bilhão e R$ 2,023 bilhões já no próximo ano – números divulgados nessa segunda.

Ebitda será maior nos próximos anos São Paulo - A Cemig deverá registrar um ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) consolidado de R$ 4,953 bilhões a R$ 5,607 bilhões em 2014, conforme informou nessa segunda a companhia. Para o ano que vem, a projeção da estatal mineira é de R$ 5,897 bilhões a R$ 8,106 bilhões. Somente a unidade de geração e transmissão (Cemig GT) deve registrar um ebitda de R$ 3,044 bilhões a R$ 3,697 bilhões neste ano e de R$ 2,223 bilhões e R$ 4,144 bilhões no ano que vem.

Leia tudo sobre: Cemigpreisãoreajuste maior