Aleijadinho em evidência

Programação especial com exposições e lançamentos de livros celebra o bicentenário do artista do barroco mineiro

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Retrato do escultor, de autoria de Euclásio Penna Ventura
guilherme bergamini / divulgação
Retrato do escultor, de autoria de Euclásio Penna Ventura

Em comemoração aos 200 anos da morte de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, a Assembleia Legislativa e o Governo do Estado de Minas Gerais planejaram uma programação especial, tanto em Belo Horizonte quanto em cidades do interior. As ações começaram ontem com a divulgação da lista de atividades confirmadas e com o lançamento da publicação “Patrimônio Arquivístico-Musical Mineiro – Pamm”. O Bicentenário de Aleijadinho, assim como o Dia do Barroco Mineiro, comemorado no dia 18 de novembro, foram criados pela Lei 20.470/2012, do presidente da congregação legislativa, Dinis Pinheiro. Assim como o lançamento da obra literária, faz parte da comemoração uma série de ações, que envolvem exposições, encontros sobre patrimônio cultural, cerimônias e lançamentos de livros, que irão acontecer durante o ano. “O objetivo é o de universalizar o acesso a informações sobre a vida e obra de Aleijadinho e do barroco mineiro”, afirma a secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC), Eliane Parreiras.  Dentro da programação atual – segundo informações da SEC, ainda serão incorporados eventos, principalmente de cidades do interior do Estado – há diversas exposições. Entre elas, destaca-se “Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro”, que reunirá esculturas barrocas italianas e obras de artistas brasileiros, do mesmo segmento. A abertura do exposição no dia 10 de junho marca a reinauguração da Casa Fiat de Cultura, localizada agora no antigo Palácio dos Despachos, dentro do Circuito Cultural Praça da Liberdade. “Nossa expectativa é atingir ainda mais pessoas do que as 800 mil que se deslocaram até o (bairro) Belvedere”, comenta o presidente da instituição, José Eduardo de Lima Pereira, referindo-se ao total de visitantes de todas as exposições da antiga sede. Em “Presença de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho”, que acontece entre os dias 2 de junho e 27 de julho, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, serão expostos objetos sob finalidade didática. “Elaboramos uma estrutura linear para que as pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer informações detalhadas possam compreender a importância do artista. É uma boa forma de introduzir jovens e mesmo crianças ao assunto”, afirma o professor e o responsável pela exposição, ao lado de da pesquisadora Cristina Corrêa de Araújo Ávila, Amilcar Vianna Martins Filho. Para construir toda a programação foi montada uma comissão curadora e, para executar as ações, uma comissão gestora. Cada uma é composta por estudiosos da área, administradores e autoridades políticas. Entre eles está o promotor de Justiça, que coordena a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, Marcos Paulo Miranda. Além de contribuir com a organização do evento, ele lançará o livro “O Aleijadinho Revelado”, no dia 25 de junho, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça. Há 20 anos pesquisando sobre o mais famoso entre os artistas barrocos do Brasil, Miranda apresenta fatos inéditos. “O primeiro aporte significativo é a descoberta correta do nascimento de Aleijadinho. Desde a primeira biografia dele, de 1858, havia a dúvida se ele teria nascido em 1730 ou em 1738. Mas descobrimos um documento que comprova que ele foi batizado em junho de 1737, o que soluciona a dúvida. Além disso, temos dados interessantes sobre ter ocorrido uma exumação clandestina dos ossos dele e que parte desses ossos foi levada para fora do país”, afirma. Para Miranda, toda a programação tem o mérito de despertar a atenção do cidadão comum para a importância de se preservar o legado de Aleijadinho. “Acredito que vai ser um ano produtivo para a pesquisa e para a divulgação do barroco. Os cidadãos são os melhores guardiões de qualquer patrimônio cultural”, diz A programação completa do Bicentenário de Aleijadinho está disponível no site www.otempo.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave