Hotel reservado pela seleção italiana no Mundial é multado pelo Procon

Fiscalização encontrou no imóvel quase 50 quilos (kg) de alimentos impróprios para o consumo e vistoriou mais 12 estabelecimentos na região

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Fiscais do Procon, no Rio de Janeiro, autuaram o Hotel Portobello Resort & Safari, em Mangaratiba, região metropolitana do Rio, que vai receber a seleção da Itália durante a Copa do Mundo. A fiscalização encontrou no hotel quase 50 quilos (kg) de alimentos impróprios para o consumo e vistoriou mais 12 estabelecimentos na região. A Operação Camisa 10 do órgão, tem foco em estabelecimentos e serviços nos locais beneficiados com a Copa do Mundo e visa a proteger o consumidor.

O hotel tem 15 dias para apresentar a defesa, e a multa será calculada posteriormente ao recurso. A fiscalização faz parte da operação que já vistoriou restaurantes de cozinha internacional e hotéis pelo Rio onde vão ficar delegações internacionais de futebol. Para o diretor de fiscalização do Procon-RJ, Fábio Domingos, não é aceitável que hotéis renomados tenham alimentos vencidos e prontos para serem consumidos.

"É inadmissível um hotel como o Portobello apresentar alimentos vencidos. Um dos grandes hotéis do estado do Rio, no qual vai ficar uma seleção internacional, com camarão vencido, carne e massa também. Tudo foi descartado pelos agentes. Esse hotel foi autuado e vai apresentar defesa e justificativa, se é que elas existem. Ele será multado. Chamou muito a atenção dos fiscais o Hotel Portobello, justamente onde vai ficar a seleção da Itália, com 50 kg de alimentos impróprios para o consumo - 25kg deles vencidos. Tinha produto vencido desde o mês passado, que estava ali pronto para ser ofertado ao consumidor", disse.

Além dos alimentos impróprios, os fiscais constataram a ausência do cartaz que informa o Disque Procon 151. O hotel também não fornece preservativos e não divulga a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, e ainda falta o cartaz que proíbe a hospedagem de crianças e adolescentes desacompanhados.

Além do hotel, os fiscais também encontraram estabelecimentos na região com produtos vencidos, produtos sem preço na vitrine e no interior da loja, ausência do Código de Defesa do Consumidor e do cartaz Disque Procon 151, péssimas condições de higiene e limpeza, armazenamentos inadequados, e uma padaria que não tinha alvarás de funcionamento nem dos bombeiros. A padaria terá prazo de 15 dias para apresentar os documentos. Todos esses estabelecimentos foram autuados. Apenas cinco estabelecimentos fiscalizados não apresentaram irregularidades.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave