Ronaldo assume lado tucano

Após criticar Planalto por atrasos nas obras para a Copa, ex-jogador anuncia apoio a Aécio Neves

iG Minas Gerais | Da redação |

Ronaldo participou da organização da Copa e criticou só no fim
Tânia Rêgo/ Agência Brasil - 10.10.2013
Ronaldo participou da organização da Copa e criticou só no fim

Após dizer que está “envergonhado” com o governo federal por causa do atraso nas obras de mobilidade para a Copa, o membro do Comitê Organizador Local (COL) do Mundial e ex-jogador Ronaldo Fenômeno declarou ontem apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República. Em resposta às críticas de Ronaldo, a presidente Dilma Rousseff disse não estar com raiva do ex-jogador, nem que há motivo para “complexo de vira-lata”. No entanto, assessores próximos dizem que a presidente ficou “contrariada” com as críticas.  

“Eu voto no Aécio. Minha amizade com Aécio tem 15 anos. Ele foi o único cara que eu apoiei publicamente. Apoiei para governador de Minas e aí ele fez um excelente trabalho. Sempre tivemos uma amizade muito forte e agora vou apoiá-lo. É meu amigo, confio nele e acho que é uma ótima opção para mudar o nosso país”, disse o ex-atleta em entrevista ao jornal “Valor Econômico” publicada ontem.

Na última sexta-feira, em entrevista à agência de notícias internacional “Reuters”, Ronaldo criticou o governo federal. “Os estádios, de uma maneira ou outra, vão estar prontos. Agora, o legado que fica para a população são as obras de infraestrutura, de mobilidade urbana e aeroportos e é uma pena que elas tenham atrasado tanto”, disse o ex-jogador. “Poderia ter sido perfeito, se fizessem tudo o que prometeram, mas isso não tem a ver com a Copa, tem a ver com os governos que prometeram e não cumpriram”, completou.

Empresário da área de marketing esportivo, Ronaldo criticou o cenário econômico do Brasil e a atual gestão do Planalto. Dizendo-se “inseguro” com o atual momento do país, o ex-centroavante relatou ao jornal que desistiu de fazer investimentos no Brasil em razão da instabilidade da economia.

Revide. Ontem, ao ser questionada por jornalistas se estava com raiva de Ronaldo, por ele ter criticado as obras, a presidente respondeu, secamente: “Não”.

No sábado, sem citar Ronaldo, Dilma respondeu a crítica. “O nosso país fará a Copa das Copas. Não temos do que nos envergonhar. Não temos complexo de vira-lata”. No mesmo dia, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou que Ronaldo deu um “chute contra o próprio gol, já que ele foi parte do grande esforço para construir a Copa do Mundo”.

Ontem, o secretário nacional de Comunicação do PT, José Américo Dias, criticou Ronaldo por declarar apoio Aécio após fazer críticas ao governo. “Ele pertence à organização da Copa. É como alguém que tenta se dissociar na reta final para evitar qualquer tipo de desgaste”. 

Romário e Fenômeno trocam farpas RIO de Janeiro. O deputado federal e ex-atacante da seleção, Romário (PSB-RJ) voltou a criticar Ronaldo Fenômeno por causa da Copa. Depois de cobrar uma promessa feita por Ronaldo, ainda em 2011, sobre ingressos destinados à pessoas com deficiência, e ser chamado de “ignorante e oportunista” pelo Fenômeno, o socialista postou carta no Facebook. Em carta aberta destinada a Ronaldo, que é membro do Comitê Organizador Local da Copa, Romário lembra do evento em que o ex-jogador teria prometido os ingressos. Depois, critica os gastos nos estádios e afirma que ambos – ele e Ronaldo – estão em lados opostos. A carta é resposta a um texto de Fenômeno em que ele se isenta da responsabilidade sobre os ingressos.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave