Licitação para trecho da BR–381 tem novo fracasso

Empresa e Dnit não chegam a acordo sobre redução de custo, e obra segue sem executor

iG Minas Gerais | Laura Zschaber |

Lotes sem definição ficam no trecho entre a capital e Caeté
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Lotes sem definição ficam no trecho entre a capital e Caeté

A licitação para escolha da empresa que vai realizar as obras dos dois últimos trechos da duplicação da BR–381 – 8A e 8B – entre Caeté e Belo Horizonte – fracassou pela segunda vez. Nesta segunda, durante pregão pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC), a Empresa Construtora Brasil (ECB), que havia oferecido o menor preço para realizar a obra, afirmou que não seria possível reduzir os custos, que, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), estava acima do previsto pelo governo. A empresa foi, então, desclassificada. Foi aberto ainda um prazo para que outras empresas se manifestassem, mas nenhuma apresentou nova proposta no Comprasnet – Portal de Compras do Governo Federal.

A Empresa Construtora Brasil chegou a apresentar uma alternativa para a obra, usando pista de asfalto em vez de concreto – que era o material exigido pelo departamento. Segundo a empresa, o custo de implantação seria menor e com a mesma vida útil, 20 anos, prevista no edital.

Por meio de nota, o Dnit afirmou que aceitaria a troca do material desde que ele apresentasse o mesmo desempenho e menor custo de manutenção que o solicitado. No entanto, nesta segunda a EBC afirmou que analisou a nota e verificou “não estarem reunidas as condições para reduzir os preços das últimas ofertas”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave