Os gringos vêm, os brasileiros vão

iG Minas Gerais | Lucas Buzatti |

Lisboa é uma cidade que, tradicionalmente, atrai muitos brasileiros. Agora, durante a Copa do Mundo, a tendência é que muitos visitem a cidade
CLAUDIA TONACO/VIAGENS GERAIS/DI
Lisboa é uma cidade que, tradicionalmente, atrai muitos brasileiros. Agora, durante a Copa do Mundo, a tendência é que muitos visitem a cidade

Descontentamento político, preços de passagens convidativos, preguiça de futebol, proximidade das férias escolares. Motivo é o que não falta para muitos brasileiros que programaram viagens ao exterior entre junho e julho de 2014, buscando fugir da Copa. O perfil turístico vai de viajantes solitários a famílias, que planejaram passeios por destinos como Europa, Estados Unidos, Caribe e América do Sul, além de cidades brasileiras que não sediarão jogos do Mundial. A procura foi tamanha que motivou promoções de até 90% em passagens aéreas e ofertas vantajosas de pacotes turísticos exclusivos.  

“A intenção é fazer a rota contrária: eles vindo e eu indo”, brinca o publicitário Lucas Moreira, 33, que deixa o Brasil no fim de maio na companhia de um amigo para curtir sua primeira “eurotrip”. “Fico uns 70 dias fora. Passo por Espanha, Escandinávia, Holanda, França, Bélgica e fico um mês em Berlim, na Alemanha”, explica. A principal motivação é fugir da “loucura” da Copa do Mundo. “Adoro futebol, mas não sou a favor da Copa aqui, olhando pelo ponto de vista social”, pontua.

Motivações sociais também influenciaram a decisão do percussionista Túlio Araújo, 35, que viaja com a mulher, em junho, para Santiago, no Chile. “Não estamos preparados para receber uma Copa do Mundo. O Brasil é um país que tem problemas básicos, como saúde e saneamento”, critica. Túlio conta que já gostou de futebol, mas o atual caráter comercial do esporte o afastou.

Causas pessoais, como a comemoração dos cinco anos de seu casamento, também influenciaram na decisão de viajar e na escolha do destino do passeio. “Tenho um irmão que mora na Bolívia, talvez passemos por lá e pela Argentina também. Viajar pela América do Sul compensa muito, ainda mais planejando antes. Uma passagem de ida e volta sai por menos de R$ 1.000”.

As férias escolares foram um fator decisivo para que Leonardo Varella, 39, programasse sua viagem. O advogado vai para Portugal no mês que vem com a mulher e os dois filhos, de 6 e 4 anos, que estarão em recesso. Para a viagem, Varella se planejou e alugou um apartamento em Lisboa. Doutorando, o advogado vai aproveitar para fazer um intercâmbio na capital lusa. “A viagem veio na hora certa, mas, mesmo se não tivesse essa questão acadêmica, iríamos viajar”, conta.

Planejamento. Para a gerente de lazer da Master Turismo, Alexandra Peconick, planejar a viagem com antecedência faz toda a diferença no bolso de quem quer fugir da Copa. “Os valores dependem do destino e da data”, explica. A agência de turismo espera um crescimento de até 25% com relação ao mesmo período de 2013. Algumas operadoras têm descontos de até 70% em passagens aéreas e 30% em pacotes de viagens.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave