Problema é uma ‘dívida social imensa’

iG Minas Gerais |

O momento que o Brasil vive é propício para que o cidadão reconheça a dimensão do problema do analfabetismo e cobre mudanças, segundo especialistas. De acordo com a professora Analise da Silva, coordenadora do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos da Universidade Federal de Minas Gerais, o analfabetismo é “uma dívida social imensa”, que não se resolve de uma hora para outra. “É pela educação, um direito humano, que podemos acessar outros direitos. Então, ela precisa ser vista como prioridade”, diz.  

“Gestores governamentais sabem o que fazer. Está nos discursos, nas plataformas e nas leis. A questão é: eles querem fazer?”, indaga a doutora em Educação Leiva Leal. Ela observa que educação de qualidade custa caro, e “todos os países que reverteram seu quadro de analfabetismo investiram muito”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave