Boca de urna dá vitória a empresário na eleição da Ucrânia

Regiões separatistas ligadas à Rússia boicotaram votação

iG Minas Gerais |

“Rei”. Em clima de “já ganhou”, Petro Poroshenko diz que vai administrar Ucrânia como suas empresas
Sergei Chuzavkov
“Rei”. Em clima de “já ganhou”, Petro Poroshenko diz que vai administrar Ucrânia como suas empresas

Kiev, Ucrânia. Longas filas surgiram em torno dos postos de votação em Kiev para a crucial eleição presidencial, neste domingo, num contraste entre o cenário da capital e o do Leste do país. Na região onde rebeldes pró-Rússia fortemente armados intimidam eleitores, houve bloqueios nos postos de votação e urnas destruídas.  

Mesmo assim, a votação foi realizada no país, e pesquisas de boca de urna mostram que o ex-ministro de Relações Exteriores Petro Poroshenko – um empresário bilionário conhecido como “o rei do chocolate” – deve vencer as eleições na Ucrânia em primeiro turno.

O levantamento, conduzido por três respeitados institutos de pesquisa do país, apontou que Poroshenko recebeu 55,9% dos votos. Em segundo lugar está a ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko, com 12,9% dos votos. Os resultados oficiais devem ser anunciados nesta segunda.

Para o presidente da Comissão Central de Eleição da Ucrânia, Mykhailo Okhendovsky, o resultado será considerado legítimo independentemente da participação nas regiões separatistas.

Um pequeno número de eleitores da Crimeia, região de mais de 2 milhões de pessoas anexada pela Rússia em março, esforçou-se para votar. Valentina Muschinskaya, diretora de uma escola de língua russa, foi de trem até Kiev com sua irmã para exercer seu direito ao voto. “Somos patriotas ucranianas”, afirmou.

Novos rumos

Crise. A eleição pode ser crucial para dar fim à crise na Ucrânia. Autoridades afirmaram que mais de 40% dos eleitores compareceram às urnas até as 15h do horário local – cinco horas antes de a votação ser encerrada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave