Cruzeiro incendeia a fria Caxias do Sul, vence e retoma liderança

Raposa retoma bom futebol e supera o Internacional, com vitória de virada que mantém o time na ponta da tabela

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

RS - BRASILEIRÃO/INTERNACIONAL X CRUZEIRO - ESPORTES - Willian, do Cruzeiro, comemora após marcar gol na partida contra o Internacional, válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no estádio Francisco Stédile (Centenário), em Caxias do Sul, neste domingo. 25/05/2014 - Foto: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO su26011
RS - BRASILEIRÃO/INTERNACIONAL X CRUZEIRO - ESPORTES - Willian, do Cruzeiro, comemora após marcar gol na partida contra o Internacional, válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no estádio Francisco Stédile (Centenário), em Caxias do Sul, neste domingo. 25/05/2014 - Foto: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO su26011

Se Caxias do Sul é conhecida por ser uma cidade de clima frio, neste domingo, o Cruzeiro tratou de mudar essa condição natural. No estádio Centenário, a Raposa esquentou a temperatura na Serra Gaúcha e venceu o Colorado, de virada, por 3 a 1, na sétima rodada. O resultado recolocou os celestes na liderança do Campeonato Brasileiro. O gol dos mandantes foi marcador por Wellington, com Ricardo Goulart, Willian e Marcelo Moreno que incendiaram o Rio Grande do Sul.

Em um jogo disputado e de muita marcação, duas das equipes favoritas no Brasileirão não quiseram saber de um jogo defensivo. Dessa forma, partiram para o ataque e aceleraram às ações do confronto. Lá e cá, os times se revezavam nas investidas ofensivas. Os gaúchos exploravam o estilo refinado do meia D'Alessandro, enquanto os celestes apostavam na força e perseverança de Ricardo Goulart.

Esses dois personagens tiveram bastante destaque no duelo. O camisa 10 argentino, uma das estrelas coloradas, além de acertar um foguete no travessão e assustar Fábio, participou da triangulação ofensiva que terminou no primeiro gol no estádio Centenário.

Depois de uma rápida troca de passes que começou com Valdívia, D’Alessandro encontrou Otávio. O jovem meio-campista passou a bola “redondinha” para Wellington, que, de frente para o goleiro estrelado, não perdoou: 1 a 0 para os mandantes aos 38 min. de partida.

Mesmo com o resultado desfavorável, os cruzeirenses não sentiram o baque e mantiveram o time no ataque. Tanto que a resposta estrelada foi quase imediata.

Aos 43 min, após cobrança de escanteio, Valdívia afastou mal e a bola sobrou para Goulart. Sem ângulo, o meia-atacante cinco estrelas cabeceou para o gol e a bola pegou um efeito incrível ao quicar no gramado, ultrapassando a linha do gol de Dida. Era o empate guerreiro da Raposa: 1 a 1.

“A bola estava quase saindo, mas eu pude acreditar e saiu o gol. A gente está bem na partida. Infelizmente tomamos o gol em uma desatenção, mas vamos batalhar no segundo tempo para tentar sair com a vitória”, previu o “Rambo Azul”.

O time de Marcelo Oliveira voltou muito bem no segundo tempo e com paciência conseguiu a virada. O comandante estrelado apostou no “fio do bigode” e sacou Dagoberto, amarelado, por Willian. E foi justamente o camisa 25 que fez o vira-virou: 2 a 1. E tinha caixa para mais. O ‘arco e flecha” de Marcelo Moreno estava afiado e foi o boliviano que ampliou o marcador: 3 a 1.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposainterviradabrasileiro