Presidentes de Israel e Palestina vão ao Vaticano discutir paz

Shimon Peres e Mahmoud Abbas aceitaram convite do papa Franscisco, que está em visita à Terra Santa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pope Francis, right, talks with Israeli President Shimon Peres, during an official arrival ceremony at Ben Gurion airport near Tel Aviv, Israel, Sunday, May 25, 2014.  Pope Francis took a dramatic plunge Sunday into Mideast politics while on his Holy Land pilgrimage, receiving an acceptance from the Israeli and Palestinian presidents to visit him at the Vatican next month to discuss embattled peace efforts. The summit was an important moral victory for the pope, who is named after the peace-loving Francis of Assisi. Israeli-Palestinian peace talks broke down in late April, and there have been no public high-level meetings for a year. (AP Photo/Oded Balilty)
Associated Press
Pope Francis, right, talks with Israeli President Shimon Peres, during an official arrival ceremony at Ben Gurion airport near Tel Aviv, Israel, Sunday, May 25, 2014. Pope Francis took a dramatic plunge Sunday into Mideast politics while on his Holy Land pilgrimage, receiving an acceptance from the Israeli and Palestinian presidents to visit him at the Vatican next month to discuss embattled peace efforts. The summit was an important moral victory for the pope, who is named after the peace-loving Francis of Assisi. Israeli-Palestinian peace talks broke down in late April, and there have been no public high-level meetings for a year. (AP Photo/Oded Balilty)

O papa Francisco deu um mergulho na política do Oriente Médio durante sua peregrinação pela Terra Santa, recebendo a aceitação dos presidentes palestino e israelense de um convite para visitar o Vaticano no próximo mês e discutir os esforços de paz.

O encontro é uma vitória moral importante para o papa. As conversas de paz entre palestinos e israelenses falharam em abril, e não há grandes encontros de autoridades há pelo menos um ano.

Francisco desembarcou neste domingo em Belém, berço do cristianismo, num gesto simbólico em prol das aspirações palestinas para criação de um Estado próprio. Ele considerou "inaceitável" o atual impasse nas conversas de paz e parou brevemente para orações na barreira israelense que cerca a cidade bíblica da Cisjordânia.

Ao fim de uma missa ao ar livre na praça da Manjedoura, o papa convidou o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e o presidente de Israel, Shimon Peres, para orarem com ele pela paz. "Eu ofereço minha casa no Vaticano como um lugar de encontro para oração", disse.

Os escritórios de Abbas e Peres imediatamente confirmaram que eles haviam aceitado o convite. "Agradecemos o convite do papa Francisco para o Vaticano, o presidente Peres apoia e vai continuar apoiando todas as formas de trazer a paz", disse Israel em declaração. O porta-voz de Abbas afirmou que a reunião seria realizada em algum momento em junho.