Hamilton critica Mercedes após 2º lugar no GP de Mônaco

Polêmica no final de treino agitou o clima em Montecarlo, na França; piloto britânico aponta favorecimento na vitória de Rosberg neste sábado (24)

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

undefined

O GP de Mônaco esquentou de vez o clima dentro da Mercedes. Depois do polêmico fim de treino no sábado, no qual Lewis Hamilton acabou sendo prejudicado por um erro de Nico Rosberg, o piloto inglês fez críticas à sua equipe durante a corrida deste domingo, através do rádio.

Hamilton sugeriu que o alemão teria sido beneficiado pelo time no circuito de rua de Montecarlo, em razão das escolhas da Mercedes nas paradas nos boxes. Ele ficou irritado quando perdeu a grande chance de tentar ameaçar a liderança de Rosberg na segunda rodada de paradas para troca de pneus.

O pit stop foi antecipado por quase todas as equipes quando entrou na pista o safety car pela segunda vez durante a prova. Os carros acabaram ficando emparelhados novamente, sem abrir espaço para Hamilton surpreender Rosberg com uma parada adiantada.

"Eu não acredito que temos que parar agora. Vocês poderiam ao menos me informar sobre quais são as minhas opções? Nós deveríamos ter parado na volta anterior, mas eu sabia que vocês não me chamariam [para o pit stop]", declarou o inglês, sem esconder a crítica às decisões da Mercedes.

As declarações confirmaram o clima de guerra que os dois pilotos vêm criando dentro do time. Durante a corrida, Hamilton cobrou a equipe para receber mais informações sobre a distância para o líder Rosberg quando seu engenheiro passou a fornecer dados sobre Daniel Ricciardo, que vinha logo na sua cola.

Largando na segunda colocação, Hamilton praticamente não teve chances de passar pelo companheiro durante a corrida no apertado circuito de Montecarlo. Para piorar, uma sujeira em seu olho o prejudicou nas voltas finais, quando tentava se aproximar de Rosberg.

"Eu me senti muito forte hoje. Mas correr com um olho só é virtualmente impossível. Eu estava tentando levantar minha viseira, o que só piorou. Eu pilotei com todo o meu coração e fiz tudo o que podia, de forma limpa. Eu sinto que pilotei de forma limpa o fim de semana inteiro", disse o inglês, alfinetando Rosberg.

A polêmica teve início no treino classificatório de sábado. O alemão liderava o Q3 e estava perto de confirmar a pole position quando cometeu um erro e acabou saindo da pista. A falha impediu a continuação do treino e evitou que Hamilton superasse seu melhor tempo, na briga pela pole. O inglês, que apresentava ritmo superior, suspeitou que o companheiro teria cometido o erro de forma proposital para antecipar o fim da sessão. Rosberg contudo, escapou de punição.

Leia tudo sobre: HamiltonMônacoF1