Espaço atraiu pela sofisticação

iG Minas Gerais | THAÍS PIMENTEL |

O Museu das Minas e do Metal, que faz parte do Complexo Cultural da Praça da Liberdade, foi inaugurado em 2010 e começou a realizar casamentos já no ano seguinte. O edifício, construído em 1897, atraía as atenções pela beleza das escadarias em ferro fundido, colunas de mármore e vitrais restaurados.   

Mas, desde dezembro do ano passado, não há mais cerimônias desse tipo no museu. Segundo a instituição, a Gerdau, atual mantenedora do espaço, não permite mais a realização de casamentos no local.

Sofisticação. Uma das últimas comemorações feitas no museu foi em setembro de 2011, quando o administrador de empresas Rafael Mendes e a fisioterapeuta Natália Mendes se casaram. “A Natália queria uma coisa atemporal, sofisticada, mas, ao mesmo tempo, contemporânea”, relata o noivo.

Quinhentos convidados participaram da festa, que começou às 18h30 e foi até as 5h. Foi uma noite de sonhos e realizações. “Nós aproveitamos bastante. Estava tudo muito bonito”, conta ele.

De acordo com a assessoria de imprensa do Museu das Minas e do Metal, o espaço só recebe agora eventos de caráter cultural, científico ou institucional. A nova regra visa à preservação do patrimônio. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave