Fase do ‘não posso pagar’ é superada

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

De cada dez alunos que pretendem entrar na universidade, sete pensam em alguma ajuda para se manter nela. O dado foi revelado pelo estudo da Ideal Invest, que detectou que 71% busca algum programa de financiamento ou bolsa. Adriana Rodrigues, 36, só faz faculdade de farmácia porque conta com uma bolsa de estudos de 90%. Ela que teve que esperar ter condições para bancar os estudos, mas não quer que as filhas esperem.  

“Neste ano a Luana, de 17 anos, vai tentar Enem e, no ano que vem, a Laís, 15 também vai começar. Certamente vamos procurar bolsas ou financiamentos”, afirma Adriana.

No estudo da Ideal Invest, em um ranking com dez pontos que definem a escolha do curso, o preço só aparece na nona posição. “Com os financiamentos, essa fase do 'não posso pagar' está superada. O preço já deixou de ser prioridade e investimos cada vez mais em qualidade, pois não adianta só uma mensalidade baixa”, afirma a pró-reitora da Estácio de Sá, Juliana Matos.

Dos 6.000 alunos da instituição, 50% recorrem a algum crédito. “Cerca de 44% é Fies e o restante são do Pravaler e convênios. Esses programas são hoje uma questão de inclusão social e de cidadania”, destaca Juliana.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave