Caldeirão feito por invasões bárbaras

A melhor literatura sendo feita na Inglaterra hoje não é escrita, stricto sensu, por autores ingleses

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

A melhor literatura sendo feita na Inglaterra hoje não é escrita, stricto sensu, por autores ingleses. A opinião é do professor da Faculdade de Letras da UFMG Luiz Fernando Sá. “A produção atual é marcada pelo olhar de fora, do estrangeiro”, avalia.

Segundo ele, os principais autores trabalhando no país, como Salman Rushdie e J. M. Coetzee, são provenientes de ex-colônias. E ainda que elas não sejam mais administradas pela Inglaterra, a cultura inglesa ficou fortemente calcada em sua história e foi, claro, um pouco transformada.

Olhar

Quando eles resolvem sair dessa “periferia” e chegar no “centro”, eles têm condições de enxergar a estrutura da sociedade diferente do sujeito que nasceu ali, de oferecer um olhar renovador. “É um olhar de fora para dentro, e não de dentro para fora. Parece muito bonito, mas esses encontros são muito violentos e, para esses sujeitos atingirem esse status pós-colonial, envolve muito drama e conflito. Não é fácil”, analisa.

Com isso, a literatura inglesa – que já vive inevitavelmente sob a sombra de cânones como Shakespeare, Austen e Dickens – é marcada também por toda essa circulação e movimentos culturais dos dias atuais. “Pessoas do mundo inteiro, provenientes de culturas muito diversas, vivem na Inglaterra hoje. A tradição inglesa acaba se tornando um caldeirão a partir desses encontros culturais”, explica o professor.

Fernando Sá se recusa a apontar escritores promissores, por considerar “previsão e futurologia trabalho de economistas”.

Ainda assim, sua análise do cenário literário inglês atual é comprovado pela tradicional lista da revista “Granta” que, a cada dez anos aponta as 20 principais promessas literárias de vários países. Na última lista inglesa, publicada em 2013, oito nomes eram de imigrantes ou descendentes de imigrantes, como Sunjeev Sahota. Uma boa notícia da lista é que dos 20, 12 são mulheres. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave