Balanço mais que positivo

Na reta final de “Pecado Mortal”, trama da Record, Carla Cabral valoriza a mensagem final de sua personagem

iG Minas Gerais | belisa taam |

“Pelas sequências, aprendi o quanto é difícil criar um filho sozinha e todo o desdobramento disso”
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
“Pelas sequências, aprendi o quanto é difícil criar um filho sozinha e todo o desdobramento disso”

Com 20 anos de carreira artística, Carla Cabral encara cada papel como se fosse o primeiro em sua vida. Com as energias voltadas para “Pecado Mortal” – atual folhetim da Record, que entra em sua reta final –, a intérprete da enfermeira e stripper Laura enaltece a mensagem realista que o papel trouxe às mães solteiras no Brasil. Na trama, a personagem se divide em dois empregos para dar uma condição digna ao filho. “Pelas sequências, aprendi o quanto é difícil criar um filho sozinha e todo o desdobramento disso. Mas notei que muitas mulheres se identificaram com a rotina da Laura”, valoriza.

Mesmo assim, na reta final da novela da Record, Carla admite ter sentido falta de um aprofundamento maior na história central do papel. Mas, por ser uma obra aberta, ela reforça que o ator deve estar ciente para os imprevistos que podem surgir no decorrer dos capítulos. “Tudo pode acontecer e temos de lidar com o desenvolvimento de cada núcleo”, minimiza.

Nas cenas escritas por Carlos Lombardi, a personagem abusa de sensualidade nos momentos em que se transforma em stripper na boêmia noite carioca dos anos 1970. Com uma notável exposição do corpo diante às câmeras, a atriz se mostra surpresa com a repercussão positiva do público feminino. “Mulheres me abordam na rua para dizer que gravam as cenas sensuais e as repetem para os seus respectivos maridos”, diverte-se.

Preferências

Ator: Sean Penn Atriz: Kate Winslet Se não fosse atriz, o que seria: Veterinária Humorista: Tom Cavalcante Vilão: Félix, interpretado por Mateus Solano em “Amor à Vida” Filme: “O Segredo dos Seus Olhos”, de Juan José Campanella, de 2009  Livro: “A Mulher e Seus Hormônios... Enfim em Paz”, de Malcolm Montgomery  Autor: Marcílio Moraes  Diretor: Walter Avancini O que falta na TV: Mais romantismo  O que sobra na TV: Programas com humor pastelão 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave