Ato contra morte de soldado na capital reúne 150 pessoas no interior

Após manifestação, grupo se dirigiu à Câmara Municipal, onde foram recebidos pelo Vereador Serjão do Casib, para a iniciação de uma audiência com o tema: segurança pública

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um ato contra a morte do soldado André Luiz Neves do 49º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Belo Horizonte reuniu, no fim da tarde de sexta-feira (24), aproximadamente 150 militares no centro de Coronel Fabriciano, no Vale do Rio Doce.

De acordo com a Polícia Militar (PM) do município,  todos os militares do 58º Batalhão da PM do município seguiram em caminhada organizada e silenciosa pelas ruas do centro da cidade.

Após contornar o centro do município, o grupo se dirigiu à Câmara Municipal, onde foram recebidos pelo Vereador Serjão do Casib, para a iniciação de uma audiência com o tema: segurança pública.

Em audiência, o comandante afirmou que a solução do problema não está em desfazer a PM. "A gente busca exemplos de países europeus, muito mais evoluídos que o Brasil, onde há também polícias fardadas e civis. Essa corrente que defende a PEC nº 51/2013 acredita que, em tirando a farda, são encerrados todos os problemas de segurança pública e os crimes então deixarão de ocorrer. A gente sabe que a realidade não é essa. Vão mudar as pessoas para resolver o problema? Não. Então, que sejam feitos os investimentos devidos, que sejam mudadas as ideologias, que seja reforçado o aparato policial e que seja alterada a persecução criminal”, finalizou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave