O competitivo

iG Minas Gerais |

Felipe Dana/AP - 7.9.2013
undefined

Pode-se dizer que o lateral-esquerdo Maxwell é mais um atleta que se beneficia da boa memória do técnico Luiz Felipe Scolari. Em 2000, o então treinador do Cruzeiro estava na Toca da Raposa I e observou um jovem jogador, de 18 anos, nas categorias de base do time celeste. Gostou do que viu e o promoveu ao elenco profissional. A promessa acabou nem se tornando realidade no clube mineiro, mas, 14 anos depois, ele foi contemplado na lista de convocados de Felipão para a Copa do Mundo.

Até pelo sobrenome, Maxwell Scherrer Cabelino Andrade, o sucesso deste capixaba de Cachoeiro de Itapemirim só poderia vir em terras europeias. Em 2001, a negociação dele ao Ajax, da Holanda, chegou a surpreender, já que nem atuou no time principal do Cruzeiro. Em terras holandesas, foi muito bem. Foram quatro temporadas no clube de Amsterdã, com seis troféus conquistados. Em seguida, foi para a Inter de Milão-ITA. Atuou por três anos pelo time italiano, de 2006 a 2009, e vieram outras sete taças. Em 2010, desembarcou na Espanha, mais precisamente na Catalunha. Foi jogar pelo Barcelona. E o currículo de títulos do jogador cresceu ainda mais. Vieram a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol, o Mundial de Clubes da Fifa, e por aí vai.

Movido a títulos, Maxwell foi contratado pelo PSG, da França. Já conquistou o Campeonato Francês, a Supercopa da França e a Copa da Liga Francesa. Aos 32 anos, ele será o reserva de Marcelo na Copa do Mundo.

Vitória na queda de braço Além da dúvida sobre o quarto zagueiro – Henrique ficou com a vaga – o substituto de Marcelo no Mundial do Brasil foi alvo de apostas e análises por parte de especialistas do mundo da bola. Muitos cravavam a convocação de Filipe Luís, que faz boa temporada pelo Atlético de Madrid. Mas o desempenho com Scolari pesou. Ele foi chamado em  três oportunidades e não foi bem. Com sete convocações com o técnico Felipão, Maxwell teve performance diferente. Esteve presente nos últimos amistosos feitos pela seleção brasileira. Foi titular em quatro oportunidades e deixou o catarinense do time espanhol para trás. Um dos poucos nomes da lista que mereceram certo questionamento  por parte da imprensa  e de torcedores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave