Minas já é a ‘Bélgica brasileira’

iG Minas Gerais |

O mercado de cervejas artesanais está em franca expansão. Por ano, esse nicho cresce entre 15% e 20%, de acordo com estimativa do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de Minas Gerais (SindBebidas-MG). O Estado tem mais de 20 microcervejarias registradas e a qualidade da bebida produzida já rendeu entre os cervejeiros o apelido de “Bélgica brasileira”.

No mês passado, a mineira Wäls conquistou dois prêmios na World Beer Cup, nos Estados Unidos, considerada a premiação mais importante da indústria cervejeira mundial. A Wäls Dubbel venceu na categoria cervejas belgas estilo dubbel e a Wäls Quadruppel ficou em segundo lugar na categoria cervejas belgas de outros estilos. As duas premiações foram as primeiras brasileiras na World Beer Cup.

Em 2013, as cervejas Áustria Dunkel, Hefe Weizen, Imperial e Export, da Krug Bier, foram premiadas no Concurso Brasileiro de Cervejas. A marca tem seis tipos de cerveja e sete de chopes e vai entrar neste ano no mercado do Rio de Janeiro, além de expandir a participação em São Paulo, Espírito Santo, Goiás e também em Minas Gerais.

Já a Backer, que produz dez tipos de cerveja, foi premiada em 2013 com as medalhas de ouro para a cerveja Pale Ale, e prata para a Capitão Senra, no South Beer Cup, que aconteceu em Buenos Aires, na Argentina. (APP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave