Humoristas alegram plateia e convidados

Marcelo Marrom, Rudy Landucci e Victor Sarro formam o trio de comediantes

iG Minas Gerais |

Imitações. Trio diverte parodiano convidados da atração, como o lutador Anderson Silva
Globo
Imitações. Trio diverte parodiano convidados da atração, como o lutador Anderson Silva

São Paulo. Marcelo Marrom, Rudy Landucci e Victor Sarro, humoristas do “Altas Horas” (Globo), têm de improvisar e divertir o público, tarefa que, muitas vezes, pode ser bastante árdua. “É uma arena, como se fosse o Coliseu de Roma, e você tem poucos minutos para agradar a plateia. Se a piada não pega, tem que improvisar algo que funcione na hora”, explica Sarro.

Esse desafio aos humoristas foi proposto pelo apresentador Serginho Groisman, que, depois de assistir a uma apresentação de Marcelo Marrom, decidiu levar ele e outros comediantes para fazer stand-up em seu programa. “A ideia era fazer um teste no ar, não tínhamos nada fixo. E deu certo, pois eles são muito talentosos. O objetivo é manter quadros que interajam com os convidados ou com as notícias da semana”, conta Groisman.

Novo no time de comediantes do “Altas Horas”, Sarro, que fez parte dos programas “Encontro com Fátima Bernardes” e “Esquenta!”, ambos da Globo, conta que, agora, tem total liberdade para criar. “O programa é à noite, em uma faixa de horário em que é possível fazer piadas que eu não podia fazer às 10h, por exemplo. E cada um tem seu foco, ninguém atropela ninguém”, descreve.

Assim, ele e Marrom ficam com o stand-up, e Rudy Landucci com as imitações. São dele paródias como a do rapper Mano Brown e do técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari. “Recebo elogios por conseguir fazer os trejeitos do Felipão e por dar respostas que parecem grosseiras”, diz ele, que, durante a Copa, continuará imitando o técnico. “Durante o Mundial, também vou às ruas para acompanhar o torcedor nos jogos. Estou feliz com a repercussão desse trabalho”, completa Landucci. Além dos três comediantes fixos, o “Altas Horas” ainda abre espaço para outros que, em sua maioria, são garimpados por Marcelo Marrom. “É difícil fazer humor de arena, então, é preciso ter mais artistas. Por isso, comecei a levar amigos e artistas que conheci em shows e que fazem o público rir. A intenção é montar um núcleo de humor no programa”, revela Marrom.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave