Peças ganham destaque

Proposta é explorar uma cozinha mais decorativa e gourmet, em sintonia com o ritmo da casa

iG Minas Gerais | Ana Paula Braga |

Descontraída. No projeto assinado por Luís Fábio de Araújo os armários deram lugar a uma estante modular
Daniel Mansur/ DIVULGAÇÃO
Descontraída. No projeto assinado por Luís Fábio de Araújo os armários deram lugar a uma estante modular
Foi com o intuito de deixar a cozinha com uma atmosfera mais descontraída e aconchegante que o arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo projetou um espaço em que os armários deram lugar a uma estante modular com proporções variadas, e muito funcional. Além de trazer mais bossa à cozinha, o resultado encaixou perfeitamente com o estilo de vida dos moradores, que gostam de ter tudo ao alcance das mão para cozinhar e estender um bom bate papo.   “Esse estilo de cozinha tem uma função mais decorativa, mais gourmet. É ideal para casais ou pessoas que moram sozinhas, depende muito do ritmo da casa. Ela perde um pouco a cara de cozinha e assume algumas características de um living ou sala, que se integra com o restante da decoração”, explica.   Ainda de acordo com o arquiteto, esse estilo de cozinha mais aberta permite maior liberdade nas composições, que mesclam utensílios domésticos e objetos de decoração como livros de receitas, esculturas, obras de arte, quadros e vidros de temperos, entre objetos. “Existem várias formas de se adequar ao perfil dos moradores. Nada impede de misturarmos estruturas abertas com vãos fechados ou tampos de vidro, já que sempre haverá alimentos e acessórios para serem guardados em gavetas ou armários”, explica. “Para que o espaço não fique com muita informação, por se tratar de uma cozinha bem exposta, é interessante pensar na marcenaria como um material mais básico, com o corpo mais limpo, claro e sóbrio”, acrescenta Luís.   Atenção aos detalhes A ideia é transformar a cozinha no coração da casa, sem abrir mão da praticidade e do clima agradável. Para que o espaço ganhe uma estética mais arejada, uma das premissas básicas, segundo a designer Daniele Almeida, é tentar mantê-la em ordem e não pecar com os excessos de adornos e objetos expostos, para que o visual não fique poluído, carregado demais.  “Essa proposta de cozinha exige uma limpeza constante devido ao acúmulo de poeira. Ter uma coifa em cozinhas abertas também é uma boa alternativa para impedir que a gordura se espalhe pelas prateleiras e nichos”, afirma.   Apostar em detalhes e contrastes que causam impacto é outra dica que ajuda a dar uma cara nova ao espaço mais acolhedor da casa. Dependurar xícaras estampadas e coloridas em ganchos de aramados em aço inox, além de deixá-las mais acessíveis na hora do cafezinho, faz com que elas se transformem em protagonistas da decoração. A coleção de louças também pode ganhar destaque ao ser contrastada com prateleiras em madeira ou na cor branca. Outro exemplo é investir em uma prateleira com iluminação inferior para a bancada, que chama atenção tanto para o revestimento da parede quanto ajuda a definir o espaço e as peças de design. 

Leia tudo sobre: Cozinha exposta