Cozinha exposta

Peças de design e utensílios domésticos ficam bem em evidência e ao alcance das mãos

iG Minas Gerais | Ana Paula Braga |

Destaque. Estante em aço e madeira está em harmonia com a proporção das peças
Design Sponge/reprodução
Destaque. Estante em aço e madeira está em harmonia com a proporção das peças
É um pouco complicado imaginar uma cozinha sem a presença dos armários, até porque esse é um dos ambientes da casa em que guardamos a maior quantidade de peças e utensílios domésticos.    Cada vez mais versáteis e bem-equipadas, as cozinhas dão as cartas em projetos de arquitetura e design de interiores por inspirarem espaços convidativos, aconchegantes e bastante práticos. E algumas soluções criativas comprovam que é possível conviver tranquilamente sem a marcenaria fechada, com menos portas e puxadores por todos os lados.   Prateleiras, nichos, estantes, módulos abertos e alguns suportes são bons substitutos, com a vantagem de trazer mais economia, ganho de espaço e, ainda, facilitar o preparo dos alimentos e o dia a dia dos moradores.   De acordo com a designer de interiores Daniele Almeida, para tirar proveito da proposta das cozinhas abertas vale a pena apostar em objetos de design e louças impecáveis – o que faz toda a diferença no visual do espaço.    Com Tudo a vista “Um dos privilégios desse estilo de ambiente é ter tudo à mão e exposto. Dessa forma, os moradores conseguem usar com mais frequência todos os utensílios disponíveis e, de quebra, podem decorar a cozinha com mais personalidade, valorizando a beleza e a estética de determinadas peças”, pontua.    Segundo ela, o próprio design dos novos eletrodomésticos já funciona como um adorno para o espaço. Panelas, chaleiras elétricas, cafeteiras e torradeiras, por exemplo, ganham um desenho diferenciado, um colorido retrô, alegre, e conferem modernidade à cozinha. “São objetos que merecem ser destacados dentro dessa proposta”, diz ela.   Antes de projetar as prateleiras e os nichos, a designer recomenda saber o que se pretende guardar em cada um deles, para se ter uma ideia do que será exposto na cozinha. “Potes transparentes, por exemplo, deixam os mantimentos à mostra e ajudam a controlar o estoque com mais facilidade, evitando que sejam esquecidos. Além disso, é possível brincar com a textura, formas e cores do que estiver guardado no interior dos vidros”, sugere.    Já o arquiteto Júnior Piacesi ressalta que as estantes ganham cada vez mais destaque em ambientes menos óbvios, como as cozinhas. “É preciso encontrar uma harmonia entre a proporção da peça, seu uso e função”, afirma.  

Leia tudo sobre: cozinha exposta