Número roubos em Belo Horizonte cresce 26% em relação a 2013

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social no portal Minas em Números, a quantidade de homicídios na capital e região metropolitana caiu em relação ao ano passado

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Lindomar Tavares/PATOS URGENTE
undefined

O número de roubos consumados nos quatro primeiros meses deste ano cresceu 26,04% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Em 2014, foram 11.397 registros, 2.355 a mais do que em 2013. As estatísticas de criminalidade violenta, disponíveis no portal Minas em Números, da Seds, mostram também que houve queda no registro de homicídios na capital.

O número de crimes dessa natureza caiu 7,14% em Belo Horizonte e de 2,78% na região metropolitana nos quatro primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A quantidade de crimes violentos e crimes violentos contra o patrimônio, em contrapartida, aumentaram em todo o Estado. Em Minas, houve aumento de 24% dos crimes violentos agrupados, isto é, homicídios consumados e tentados, estupros consumados e tentados, roubos, extorsões mediante sequestro e sequestros e cárceres privados, e de 28% dos crimes violentos contra o patrimônio, que são roubos e extorsões mediante sequestro.

Segundo a Seds, até o fim de 2014, serão investidos cerca de R$ 600 milhões na segurança pública de Minas Gerais. O efetivo das polícias está sendo ampliado com a contratação de seis mil novos policiais civis, militares e bombeiros. Ainda de acordo com a secretaria, cerca de 90% das três mil novas viaturas adquiridas para as instituições de segurança também já foram distribuídas e continuam a ser entregues.

A prevenção à criminalidade, representada pelos programas Fica Vivo!, Mediação de Conflitos, Central de Penas Alternativas (Ceapa) e Programa de Inclusão Social dos Egressos do Sistema Prisional (Presp) será ampliada.

Em junho, de acordo com a secretaria, serão inaugurados Centros de Prevenção à Criminalidade com os programas Fica Vivo e Mediação em Ribeirão das Neves e em Betim. Uma Central de Alternativas Penais também será inaugurada em Araguari, no Triângulo Mineiro, nos próximos dias.

Em 2014, a instalação de mais quatro bloqueadores de celular nas unidades prisionais do Estado também trará impactos na redução dos crimes, segundo o secretário. O primeiro deles será o do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, que deverá estar em pleno funcionamento já nos próximos dias. A Penitenciária de Francisco Sá, no Norte de Minas, será a segunda, por ordem de prioridade, a receber o equipamento.

Leia tudo sobre: roubocriminalidadehomicídiosviolênciaseds