BH e região terão 30 radares que identificam veículos roubados

Sistema de Reconhecimento Ótico de Caracteres funciona por meio de radares, que leem a placa, o modelo e a cor dos carros em movimento, cruzando essas informações com a base de dados do Departamento de Trânsito (Detran)

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

A partir de julho deste ano, as polícias Militar e Civil em Belo Horizonte e região metropolitana, passarão a contar com tecnologia que identifica automóveis furtados e roubados de forma imediata, com o auxílio de 30 novos radares, segundo divulgou, na manhã desta sexta-feira (23), a assessoria da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Os testes para a nova tecnologia e o treinamento dos cerca de mil policiais devem começar na segunda semana de junho de 2014.

O Sistema de Reconhecimento Ótico de Caracteres funciona por meio de radares, que leem a placa, o modelo e a cor dos carros em movimento, cruzando essas informações com a base de dados do Departamento de Trânsito (Detran). Dessa forma, será possível localizar, em tempo real, automóveis que estejam circulando de forma irregular, mesmo aqueles que já tenham sido adulterados ou clonados. 

Inicialmente, será possível a fiscalização simultânea de 30 pontos de Belo Horizonte e cidades da região metropolitana, onde os trabalhos serão concentrados. A Seds receberá um radar fixo, quatro móveis e 25 smartphones capazes de realizar esse rastreamento de veículos roubados. Até agosto, todo o sistema estará funcionando de forma definitiva.

A tecnologia, proveniente dos Estados Unidos, foi adquirida por meio de um Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a Secretaria de Estado de Defesa Social, a Polícia Militar, a Polícia Civil e a Federação Nacional de Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (Fenaseg).

“Como os radares estarão em locais estratégicos, sempre próximos ou juntos às forças de segurança, o suspeito será abordado assim que o sistema, pelo cruzamento de dados, indicar a irregularidade no veículo”, explica o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo de Carvalho Ferraz.

Os novos equipamentos possuem uma exclusiva tecnologia de inteligência artificial, sendo capazes de simular a mente humana, pois interpretam a realidade com um desempenho de 95% de índice de leitura e 100% de análise de imagem. Os radares irão monitorar vias consideradas estratégicas e, além de identificarem automóveis furtados ou roubados, auxiliarão no rastreamento de atividades ilegais e de irregularidades em veículos e cargas. O sistema também é capaz de definir padrões de deslocamento, definindo as rotas utilizadas por criminosos, principalmente aquelas relacionadas ao tráfico de armas, munições e drogas.

Capacitação

A capacitação será oferecida pela Fenaseg. Com dois dias de duração, ela acontecerá em ambientes reais, em blitze especificamente designadas para esse fim, com aparelhos conectados ao banco de dados.

Smartphones

Os celulares funcionarão em circuito fechado, facilitando a comunicação entre os agentes de segurança e a central da Seds. O sistema desenvolvido permitirá controle em tempo real dos smartphones em posse dos policias. Assim, será possível, para aqueles que tiverem acesso à tecnologia, abrir um mapa com a localização de todos os aparelhos e a produtividade de cada radar.