Legado é de prejuízo, dizem paulistas

iG Minas Gerais | Da redação |

INCON ZARBIETTI - 18.4.2014
undefined

Para a maioria dos moradores da cidade de São Paulo, a Copa do Mundo no Brasil trouxe mais prejuízos à população brasileira do que benefícios. Essa foi uma das revelações da pesquisa realizada pelo Datafolha, na última terça-feira, e divulgada nessa quinta pelo jornal “Folha de S.Paulo”. Segundo os dados divulgados, 66% dos entrevistados disseram que, para os brasileiros de maneira geral, a Copa traz mais prejuízos, 28% acreditam que a Copa trouxe benefícios e 3% opinaram que são indiferentes.

Com relação à realização da Copa no Brasil, os paulistanos se mostraram divididos: 45% se disseram a favor, e 43%, contra. Trata-se de um empate técnico, já que a margem de erro é de quatro pontos para mais ou para menos.

Já sobre a condição do Brasil de sediar o evento, 76% concordaram que não era boa. Apenas 9% acreditam que o país esta totalmente preparado para tal, e 13% opinaram que existe um preparo parcial.

Também chama a atenção na pesquisa o alto índice de pessoas que disseram acreditar haver corrupção na organização do megaevento, 90%.

Protestos. Com a greve de motoristas e cobradores de ônibus ocorrida nesta semana, 76% dos cidadãos da capital paulista disse que os protestos geram mais prejuízos do que benefícios para quem vive na cidade. Mesmo assim, o apoio às manifestações permanece, já que 52% dos pesquisados disseram estar a favor delas. Os contrários foram 44%, e houve 3% de indiferentes.

Isso muda quando se trata de manifestações ocorrendo durante os jogos da Copa do Mundo. Nesse caso, 63% afirmaram ser contra os protestos, e apenas 32% a favor.

Por outro lado, a maioria, 76%, acredita que os protestos irão aumentar durante o Mundial. Somente 7% creem que elas irão diminuir e 14% que ficarão como está.

Pensando em sua realidade local, 73% dos paulistanos opinaram que os protestos trazem prejuízos à população da cidade, e 25%, que eles trazem mais benefícios.

Cambistas na mira da Fifa

A Fifa manifestou-se nessa quinta e prometeu coibir, com a ajuda das autoridades competentes, a ação de cambistas, assim como garantiu que irá cancelar a validade de bilhetes descobertos “como fruto de venda ou revenda ilegal”. A entidade alertou os torcedores de que o seu site oficial, www. fifa.com, é a única fonte legítima para venda de ingressos da Copa do Mundo de 2014. “Para a Fifa, é fundamental proteger os torcedores dos riscos das vendas ilegais de ingressos”, disse o diretor de marketing da entidade, Thierry Weil. A Fifa, entretanto, lembra que sozinha não pode combater a venda ilegal de ingressos e que o próprio torcedor precisa se conscientizar dos riscos que está assumindo ao tentar adquirir bilhetes por vias diferentes das proporcionadas pelo seu site oficial.

Justiça para o Rei Pelé declarou nessa quinta, em entrevista coletiva, que considera as comparações entre ele e Neymar injustas. Para ele, são situações diferentes. “No meu primeiro Mundial, eu caí de paraquedas. Havia uma equipe muito experiente, com jogadores como Gilmar, Didi, Nilton Santos e Zagallo. Entrei como coadjuvante. Era uma situação bem diferente da do Neymar, que jogará a Copa com 22 anos”, destacou o eterno Rei do futebol, que lembrou, por outro lado, que “não podemos deixar todo o peso nas costas do Neymar para que ele resolva”. Falando em injustiça, Pelé voltou a pedir apoio à seleção brasileira. “Os jogadores não podem ser vaiados ou criticados porque tem excesso de gastos nos estádios”. Para o rei, eles “não têm nada a ver com a corrupção política”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave