A volta por cima de Moreno

Após ser pouco utilizado, atacante celeste é um dos artilheiros do time na temporada, com oito gols

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães |

Holofotes. Marcelo Moreno voltou a chamar a atenção no ataque celeste
EDSON RUIZ/COOFIAV/AE - 20.4.2014
Holofotes. Marcelo Moreno voltou a chamar a atenção no ataque celeste

“Com precisão de flecha”, “pula, cai, levanta e mete gol”. A mistura de versos escritos por dois craques da música, Chico Buarque e Jorge Ben Jor, contextualiza bem a história do atacante Marcelo Moreno. Em um momento de ressurgimento após duas temporadas ruins, o jogador tem dado a volta por cima no clube pelo qual nutre um carinho especial: o Cruzeiro.

Artilheiro do Campeonato Brasileiro com quatro gols, o “Flecha Azul” já é um dos destaques da Raposa na competição. Depois de “esquentar o banco” ou nem sequer ser lembrado para algumas partidas, Moreno aprumou-se na Toca II e reencontrou o bom futebol.

Ao lado de Ricardo Goulart, o centroavante boliviano é o artilheiro celeste na temporada. São oito gols em 17 partidas com a camisa estrelada, contando Campeonato Mineiro, Libertadores e Brasileirão.

“É sempre bom ter goleadores no time. O Marcelo Moreno é um grande jogador. Jogar ao lado dele facilita as coisas, pois ele joga mais fixo na área. Por onde ele passa tem faro de gol”, elogiou Ricardo Goulart, concorrente do boliviano pela artilharia.

Antes de voltar a ter os holofotes novamente virados para si, Marcelo Moreno passou por momentos muito ruins. Vestindo a camisa do Flamengo no ano passado, o atacante deixou de fazer o que mais gosta: gols. Foram apenas dois tentos anotados em 16 jogos do Brasileirão 2013. “O Marcelo Moreno é uma pessoa muito querida e a gente fica feliz pela boa fase dele. Ele merece”, ressaltou Willian, responsável pela assistência do gol do camisa 18 contra o Sport.

Com média de um gol por partida no Brasileirão, Moreno, que fez quatro dos seis jogos do Cruzeiro na competição, prefere dividir a responsabilidade dos gols com o restante do grupo.

“Em outros clubes, o pessoal comenta que o Cruzeiro tem um elenco no qual todo mundo faz gol. Não tem só o atacante que é o artilheiro do time, mas também o meia, o defensor. O grupo todo faz gols e, por isso, muitas vezes, resolve os jogos assim”, ressalta Marcelo Moreno.

Apesar da volta por cima, Moreno pode ter o seu bom momento interrompido. A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva oficializou a denúncia contra o atacante, expulso no clássico com o Atlético. O camisa 18 pode pegar de uma a seis partidas de gancho, além de uma suspensão de 30 a 120 dias pelas supostas ameaças ao árbitro Heber Roberto Lopes.

Querendo contar com o seu homem-gol, a diretoria celeste espera a definição sobre o julgamento do atleta, ainda sem data marcada, para resolver se pede ou não a dispensa do avante da seleção boliviana. O jogador foi convocado recentemente para dois amistosos, contra Espanha e Grécia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave