Carga tributária alta eleva informalidade

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Nesta quinta, por causa do protesto do Dia da Liberdade sem Imposto, foi possível pagar R$ 65,96 por um rodízio que custa R$ 97. Para o sócio do Porcão, Fernando Júnior, se a carga tributária caísse, haveria um incentivo à formalização do setor de alimentação fora do lar.

“Hoje, em torno de 60% dos empreendimentos estão na informalidade. A maioria por questão de sobrevivência. Eles concorrem com quem paga imposto, ou seja, é uma disputa desleal”, diz Júnior.

Mesmo quem não adere à campanha concorda com o protesto. É o caso do proprietário da empresa de Transportes Martins, Ulisses Martins. Ele afirma que o movimento é uma forma de mostrar a indignação do setor produtivo. “Existe um descompasso entre o que é pago de tributo e o que é recebido de volta pela sociedade. A empresa concorda com o evento, mas não participamos já que as margens, o que acontece na maioria das empresas do setor, estão espremidas”, diz. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave