Cadeira de rodas canina faz animal voltar a caminhar

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

A virada do ano de 2013 para 2014 marcou um momento de muita tristeza para a aposentada Maria da Conceição Braga Oliveira, 65. Com medo do foguetório do réveillon, Pepe, um dachshund de 13 anos, se machucou e não conseguia mais andar.  

“A veterinária em que eu o levei disse que, pelas condições clínicas, o Pepe poderia ter uma hérnia de disco. Ele tentou fugir ou se esconder dos fogos, caiu e não levantou mais”, lembra. Pepe ficou sem o movimento das patas traseiras e se machucava muito ao arrastá-las pelo chão para se locomover.

Maria da Conceição conta que chegou a pensar em sacrificá-lo, mas resolveu insistir mais em tratamentos e soluções alternativas. Vendo o sofrimento da mãe, o filho dela teve a ideia de construir uma “cadeira de rodas” para que Pepe pudesse voltar a andar e brincar com seus dois “irmãos”, os vira-latas Xereta e Coquinho. O apetrecho foi construído com canos de PVC e fitas de tecido.

“Eu o colocava na cadeirinha só em alguns momentos do dia, como para comer e brincar um pouco, pois ele ficava cansado e deitava a cabecinha no chão, deixando o bumbum para o alto”, conta a dona do cão.

Além da cadeira, Maria da Conceição deu a Pepe os medicamentos e fez os exercícios de fisioterapia prescritos pela veterinária. A evolução do mascote não tardou a chegar. “No princípio, ele ficava com as patinhas de trás penduradas na cadeirinha. Com o tempo, fui percebendo que ele estava começando a firmar as patinhas”, diz ela.

Depois de cerca de quatro meses sem mexer as patas de trás, Pepe já consegue caminhar sem ajuda. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave