TSE recusa proposta de uso de site de arrecadação coletiva na eleição

Ministros entenderam que a doação deve ser direta do eleitor para o candidato e não intermediada por uma plataforma na rede de computadores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A proposta de que candidatos façam arrecadação para campanha eleitoral por meio de site de financiamento coletivo foi recusada pelo plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira (22). Esse tipo de proposta foi utilizada por mensaleiros que precisaram pagar multas no processo. 

Os ministros entendem que a doação deve ser direta do eleitor para o candidato. No caso do site, a plataforma realiza o intermédio entre as duas partes e ainda fica com uma porcentagem. 

“A legislação diz que o candidato, partido político ou coligação podem ter na página da internet mecanismo para que o eleitor possa, pela internet, fazer a doação. Não admite intermediários, que inclusive seriam remunerados por isso”, destacou o relator do caso, ministro Henrique Neves. 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave